RVBI11: conheça a gestão e rentabilidade do VBI Reits FOF

Gustavo Heldt

O RVBI11 é uma boa opção de fundo de fundos imobiliários para diversificar suas aplicações em FIIs.

Seu nome oficial é VBI Reits FOF e sua primeira emissão de cotas foi realizada em fevereiro de 2020 na bolsa de valores. 

Hoje, o fundo já possui patrimônio líquido de R$ 138 milhões e investe em mais de vinte FIIs dos segmentos de logística, renda urbana, shoppings, lajes comerciais e recebíveis.

Ficou interessado em incluir o RVBI11 no seu portfólio?

Antes de qualquer decisão, siga a leitura e entenda melhor a gestão e rentabilidade desse FOF. 

Como é o fundo de fundos RVBI11

RVBI11 é o código para negociação de cotas do fundo VBI Reits FOF na bolsa de valores.

O produto está na categoria fundo de fundos, ou seja, aplica seu patrimônio em cotas de outros fundos e ativos imobiliários. 

A vantagem desse tipo de fundo é a diversificação, já que é possível investir em vários produtos diferentes em uma única aplicação. 

O RVBI11 iniciou suas atividades em fevereiro de 2020, funciona em condomínio fechado e é aberto para investidores em geral (não é preciso ser um investidor qualificado ou profissional para aplicar). 

Seu objetivo é aplicar primordialmente em cotas de outros fundos de investimento imobiliários (FIIs) e complementar o portfólio com ações ou cotas de sociedades, cotas de fundos de ações, cotas de fundos de investimento em participações (FIPs), entre outros ativos relacionados ao mercado imobiliário. 

A primeira emissão de cotas do RVBI11 foi realizada em janeiro de 2020 e captou o montante de R$ 144 milhões

O fundo possui um patrimônio líquido de R$ 138 milhões, conforme divulgado no relatório gerencial de dezembro de 2020.

Gestão do fundo RVBI11

O fundo RVBI11 é gerido pela VBI Real Estate, uma gestora de investimentos com foco exclusivo no mercado imobiliário brasileiro. 

A missão da empresa é identificar as melhores oportunidades de retornos ajustados ao risco sobre o capital, investindo em empreendimentos imobiliários e no desenvolvimento de projetos nos setores de shopping centers, escritórios, residenciais, industriais e residências estudantis.

A gestora foi fundada em 2006 e possui R$ 4,9 bilhões em ativos sob gestão, contando com mais de 40 profissionais experientes em seu time.

Ao todo, gerencia mais de 65 empreendimentos distribuídos entre 15 estados do país.

A taxa de administração cobrada no RVBI11 é de 0,15% a.a., mais uma taxa de gestão de 0,80% e uma taxa de escrituração de 0,05, somando 0,90% a.a. em remuneração. 

Além disso, há uma taxa de performance de 20% sobre os rendimentos que excederem a variação do IFIX (Índice de Fundos de Investimento Imobiliários).

Na primeira emissão de cotas, realizada em fevereiro de 2020, o valor unitário foi de R$ 100,00 e o investimento mínimo de 250 cotas (R$ 25 mil). 

Estratégia do fundo RVBI11

A estratégia do fundo de fundos RVBI11 é aplicar o patrimônio em cotas de outros FIIs e ativos relacionados ao mercado imobiliário, em busca de diversificação.

A gestão investe, no mínimo, 67% do patrimônio líquido em cotas de FIIs e até 33% nos demais ativos, incluindo:

  • Ações ou cotas de sociedades enquadradas entre as atividades permitidas aos fundos de investimento imobiliário
  • Cotas de fundos de investimento em participações (FIPs) que tenham como política de investimento atividades permitidas aos FIIs
  • Cotas de fundos de investimento em ações que sejam setoriais e que invistam exclusivamente em construção civil ou no mercado imobiliário
  • Certificados de potencial adicional de construção
  • Certificados de recebíveis imobiliários e cotas de fundos de investimento em direitos
  • creditórios (FIDCs) dentro das regras para FIIs
  • Letras hipotecárias
  • Letras de crédito imobiliário
  • Letras imobiliárias garantidas.

A política de investimentos do RVBI11 é focada na valorização e rentabilidade das cotas no longo prazo, auferindo rendimentos e ganhos de capital a partir dos ativos imobiliários.

O regulamento também prevê que o fundo pode aplicar o dinheiro em caixa temporariamente em ativos de liquidez como cotas de fundos de renda fixa, títulos públicos, CDBs e derivativos para fins de proteção patrimonial. 

Carteira do RVBI11

Segundo o relatório de dezembro de 2020, o RVBI11 possui 94% do patrimônio alocado em cotas de fundos e ativos imobiliários, 5% em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e 2% em ativos de liquidez e caixa. 

Ao todo, o fundo investe em outros 21 FIIs, considerando a seguinte distribuição por segmento:

  • 24% de fundos imobiliários de recebíveis 
  • 21% de fundos imobiliários de renda urbana
  • 19% de fundos imobiliários de logística
  • 14% de fundos imobiliários de lajes comerciais
  • 10% de fundos imobiliários de shoppings
  • 5% de fundos imobiliários diversos.

 Veja alguns dos principais fundos investidos:

  • BTG Pactual Logística (BTLG11)
  • XP Malls FII (XPML11)
  • VBI Crédito (CVBI11)
  • CSHG Renda Urbana FII (HGRU11)
  • TRX Real Estate FII (TRXF11)
  • VBI Consumo Essencial (EVBI11)
  • VBI Prime Properties (PVBI11 )
  • Autonomy Edifícios Corporativos (AIEC11 )
  • BB Progressivo II Fundo de Investimento Imobiliário – FII (BBPO11)
  • Plural Recebíveis Imobiliários (PLCR11) 
  • Barigui Rendimentos Imobiliários FII (BARI11)
  • HSI Logística FII (HSLG11)
  • Capitânia Securities II (CPTS14)
  • Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Logística (VTLT11).

Rentabilidade do RVBI11

Em termos de rentabilidade, o RVBI11 entregou 1,2% desde fevereiro de 2020, em comparação com -6,1% do IFIX e tomando como base os resultados de dezembro de 2020.

É um resultado positivo, considerando a queda do benchmark e o contexto de pandemia global.

Em relação aos dividendos, o fundo encerrou o ano de 2020 com o patamar de R$ 0,69 por cota, superando o previsto no modelo de viabilidade apresentado no prospecto.

Ao longo de 2020, o RVBI11 distribuiu R$ 5,02 por cota, contra R$ 4,44 por cota projetados inicialmente (uma superação de 13%). 

De acordo com a gestão, a perspectiva é de manter o patamar de dividendos acima dos R$ 0,63 projetados e aumentar o dividend yield em 2021, pois ainda há espaço para valorização das teses de investimento do portfólio.

Mas o próprio gestor deixa avisado: “este é apenas um indicativo, não constituindo promessa e/ou compromisso de distribuição uma vez que fundos imobiliários são investimentos de renda variável.”

E aí, conseguiu analisar o potencial do RVBI11 para a sua carteira?

Para tomar decisões mais certeiras sobre fundos, conheça outras opções no blog e aproveite para compartilhar o texto.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Gustavo Heldt é jornalista, especialista em investimentos, assessor e entusiasta de bons fundos e gestores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)