Rendimentos dos fundos imobiliários: como são tributados e calculados

Gustavo Heldt

Quer saber como funcionam os rendimentos dos fundos imobiliários?

Entender a tributação e o cálculo dos lucros na modalidade é fundamental antes de investir.

Afinal, os rendimentos variam conforme o desempenho de cada fundo de investimento.

Quanto mais o fundo lucra, mais rendimentos paga ao cotista. E, gradualmente, mais as cotas tendem a se valorizam.

Uma boa notícia é que não há Imposto de Renda sobre os rendimentos recebidos pela pessoa física — apenas na venda de cotas, com o ganho de capital.

Ficou curioso? Para entender melhor os rendimentos dos fundos imobiliários, siga com a leitura dos tópicos abaixo.

Como são os rendimentos dos fundos imobiliários 

Os rendimentos dos fundos imobiliários são distribuídos entre os investidores do fundo.

Na modalidade, 95% do lucro líquido do fundo deve ser distribuído entre os cotistas, considerando o número de cotas que cada um detém.

Essa regra vale para todos os tipos de fundos imobiliários: de tijolos, de papéis e híbridos.

Os valores são distribuídos periodicamente ?— como se fossem os valores referentes ao aluguel de um imóvel.

O valor dos rendimentos varia conforme a performance do fundo no período.

Já a performance depende de uma série de fatores: cenário econômico, vacância dos imóveis, composição do fundo, taxas cobradas pela corretora e qualidade da gestão.

Em uma equação com diversas variáveis, o lucro não é fixo, e nem os rendimentos dos fundos imobiliários.

Tributação dos rendimentos dos fundos imobiliários

Os rendimentos dos fundos imobiliários são isentos de Imposto de Renda (IR).

Trata-se de uma das principais vantagens do investimento em fundos imobiliários, pois a isenção permite aumentar a rentabilidade da aplicação.

Na prática, o benefício é sinônimo de mais dinheiro na conta do investidor, principalmente ao realizar aplicações de longo prazo.

Mas fique atento: a isenção de Imposto de Renda vale somente para os rendimentos dos fundos, e não para a venda de cotas, como veremos a seguir.

Tributação em ganho de capital nos fundos imobiliários

Para o investidor que teve ganho de capital com os fundos imobiliários, há incidência de Imposto de Renda.

O tributo é cobrado nas operações de compra e venda de cotas, quando houver ganho de capital. 

Nesse caso, é necessário pagar uma alíquota de 20%.

Esse percentual é fixo independente do tipo de operação e deve ser pago todo mês em que o investidor tiver lucro.

O pagamento é feito por meio do DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) e tem prazo até o último dia útil do mês subsequente.

Tamanho dos rendimentos nos fundos imobiliários 

Conforme vimos, os rendimentos nos fundos imobiliários variam conforme o desempenho do fundo no período.

Se um imóvel ficar vago e não pagar aluguel, por exemplo, o lucro do fundo tende a diminuir, e os rendimentos, também.

Além disso, é importante ter em mente que o preço das cotas flutua diariamente, assim como o mercado e o cenário econômico.

Confira, a seguir, alguns exemplos para compreender melhor o tamanho dos rendimentos nos fundos imobiliários.

1. Hedge Top FOF 3

Designado pela sigla HFOF11, o fundo apresentou rendimento de R$ 0,50 por cota em setembro de 2020.

Em termos práticos, um investidor com 100 cotas do fundo, por exemplo, teve ganho de R$ 50,00 no período.

O fundo é administrado pela Hedge Investments.

2. Bresco Logística 

O fundo Bresco Logística (BRCO11) é um fundo de tijolos que obtém lucros por meio de aluguéis e vendas de imóveis físicos.

O rendimento do fundo foi de R$ 0,55 por cota em setembro de 2020.

Assim, um investidor que detivesse 500 cotas teria lucrado R$ 275,00 no mês.

3. XP Malls

Outro exemplo é o fundo XPML11, que investe no setor de shoppings centers, diversificando a carteira por meio do investimento em diversos empreendimentos.

Administrado pela XP Investimento, o fundo teve rendimento de R$ 0,26 por cota em setembro de 2020.

Como você pode ver, os rendimentos dos fundos imobiliários são diferentes para cada fundo e em cada momento. Trata-se de renda variável, portanto.

Além de acompanharem as variações do mercado, os lucros dependem da quantidade de cotas que o investidor detém.

Daí surge a necessidade de avaliar bem o histórico de pagamentos do fundo antes de ingressar na aplicação, além de analisar o tipo de gestão e estratégia utilizados.

E aí, ficou claro como funcionam os rendimentos nos fundos imobiliários? Se ficou com alguma dúvida, comente abaixo. Aproveite para compartilhar este artigo e conferir outros conteúdos sobre fundos de investimentos no blog.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Gustavo Heldt é jornalista, especialista em investimentos, assessor e entusiasta de bons fundos e gestores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)