Quanto rende fundo de renda fixa por mês: tire suas dúvidas

Gustavo Heldt

Quanto rende um fundo de renda fixa por mês? Fazer esse questionamento é essencial antes de escolher um fundo e começar a investir.

De modo geral, a rentabilidade varia conforme o fundo escolhido a composição de ativos que ele possui. De qualquer forma, o rendimento desse tipo de fundo está sempre atrelado à Taxa Selic, mesmo que indiretamente. 

Com a leitura deste artigo, você vai descobrir quanto rende fundo de renda fixa por mês, vai conferir exemplos de três fundos do tipo Simples e vai descobrir como calcular o retorno de forma correta, considerando taxas e tributação.

Quanto rende um fundo de renda fixa por mês

A rentabilidade do fundo de renda fixa por mês, como o próprio nome indica, é atrelada a papéis de renda fixa. Trata-se sobretudo de títulos bancários, públicos e privados

Por exemplo, nos títulos públicos emitidos pelo governo, a rentabilidade pode ocorrer de três formas: prefixada, pós-fixada e híbrida, com exposição a juros longos e inflação.

Já o tipo de rentabilidade varia conforme a estratégia e o tipo de fundo.

Mesmo que de forma indireta, ela sempre está relacionada à Taxa Selic, que é o juro balizador da economia brasileira.

Assim, quanto mais alta é a Selic, mais o investidor tende a receber. 

Considerando que a rentabilidade varia de acordo com o fundo, para saber quanto rende fundo de renda fixa por mês, é necessário investigar a lâmina e os papéis nos quais ele investe. 

De modo geral, os rendimentos são mais baixos do que aqueles alcançados na renda variável.

Em contrapartida, os fundos de renda fixa costumam oferecer maior segurança e podem ser uma porta de entrada nos investimentos para quem quer sair da poupança.

Quanto rende um fundo de renda fixa Simples por mês 

Fundos de renda fixa simples são aqueles que destinam no mínimo 95% do patrimônio a títulos públicos ou títulos de instituições financeiras com baixíssimo risco de crédito e de mercado.

Para saber quanto rende um fundo de renda fixa simples por mês, vale a pena conferir alguns exemplos de fundos disponíveis no mercado.

A seguir, confira a rentabilidade mês a mês de três deles. Lembre-se: ao conferir a rentabilidade de um fundo, os percentuais já são líquidos de qualquer taxa de administração (ou performance para fundos mais arrojados).

BTG Tesouro Selic Simples

Destinado a investidores com perfil conservador, o fundo BTG Tesouro Selic Simples tem taxa de administração zero. Confira a rentabilidade mês a mês do fundo em 2020:

  • Janeiro: 0,37%
  • Fevereiro: 0,28%
  • Março: 0,33%
  • Abril: 0,27%
  • Maio: 0,24%
  • Junho: 0,22%.

XP Trend Pós-Fixado FIRF Simples

Outra opção é o fundo Trend Pós-Fixado FIRF Simples, da XP Investimentos. A taxa de administração é de 0,2%. Confira os rendimentos líquidos dos últimos meses:

  • Janeiro: 0,35%
  • Fevereiro: 0,26%
  • Março: 0,31%
  • Abril: 0,24%
  • Maio: 0,21%
  • Junho: 0,19%.

Órama DI FIRF Simples LP

O terceiro exemplo é o fundo Órama DI FIRF Simples LP, que tem taxa de administração zero e apresentou os seguintes rendimentos em 2020:

  • Janeiro: 0,37%
  • Fevereiro: 0,28%
  • Março: 0,33%
  • Abril: 0,27%
  • Maio: 0,24%
  • Junho: 0,22%.

Quanto rendem fundos de renda fixa mais arrojados?

As rentabilidades dos fundos de renda fixa simples não são encorajadoras, certo? Tudo bem, é importante lembrar que os juros baixos são hoje uma realidade em todo o mundo.

Isso significa que a renda fixa que pagava juros astronômicos no Brasil até poucos anos atrás talvez esteja ficando para trás. Na prática, se essa mudança for definitiva, a perspectiva é positiva para o crescimento da economia e do mercado financeiro.

O problema, então, será como fazer seu dinheiro render sem contar com aquela ajudinha de uma Selic monstruosa de tempos não tão distantes.

Bom, considerando um cenário de juros baixos, você precisa se conscientizar de algumas coisas:

  • A renda fixa não será a solução dos seus problemas
  • Fundos de renda fixa com crédito privado pagarão mais do que fundos de títulos públicos, mas oferecerão maior risco e também dependerão da Selic
  • Encarar os seus investimentos dentro de um portfólio pode ser útil para reservar um percentual para a renda variável, que é onde, de fato, está a geração de riqueza de um país
  • Fundos multimercado podem ajudar a compor a sua carteira de investimentos
  • Fundos de ações são ótimas opções para se expor à bolsa de valores.

Quanto deve render o fundo de renda fixa da reserva de emergência

Se você estiver fazendo o dever de casa e planejando as finanças com cuidado, já sabe que deve manter um valor de seis a 10 meses do seu custo de vida alocado em fundos e títulos de baixíssimo risco e elevada liquidez.

Essa medida garante que você possa resgatar a qualquer momento e contornar os imprevistos sem preocupação financeira.

Em termos de fundo de renda fixa, isso significa um fundo referenciado ou Simples, de preferência sem qualquer crédito privado, para garantir o máximo de segurança nesse nicho do seu patrimônio.

Nesse caso, o rendimento do fundo de renda fixa não será alto e dependerá basicamente da Selic. Se o Brasil der certo, você não verá um fundo de renda fixa de títulos públicos pagando juros altos.

Como calcular rentabilidade de fundo de renda fixa

Conforme mencionamos, ao avaliar a lâmina de um fundo, não se esqueça de que a rentabilidade indicada já é livre de qualquer taxa.

Mas, no cálculo para saber quanto rende fundo de renda fixa por mês, é preciso considerar diferentes fatores, que você vai conhecer nos tópicos abaixo. 

1. Imposto de Renda

Um aspecto que interfere na rentabilidade do fundo de renda fixa é a tributação.

Para o pagamento do Imposto de Renda, os fundos são classificados de duas formas: de curto e longo prazo.

As alíquotas são regressivas, diminuindo de acordo com o tempo de aplicação. Confira as tabelas:

Fundos de curto prazo

  • Até 180 dias: 22,5%
  • Acima de 180 dias: 20%.

Fundos de longo prazo

  • Até 180 dias: 22,5%
  • De 181 a 360 dias: 20%
  • De 361 a 720 dias: 17,5%
  • Acima de 720 dias: 15%.

2. IOF

Para calcular quanto rende fundo de renda fixa por mês, você também deve considerar o Imposto Sobre Operações Financeiras, que incide sobre os rendimentos.

O IOF só é cobrado para resgates em menos de 30 dias.

A alíquota também é regressiva: começa em 96% para resgates em 1 dia e diminui até chegar a zero em resgates a partir de 30 dias.

Para quem ainda é refém da poupança, vale lembrar: a caderneta paga juros apenas uma vez ao mês, no dia de aniversário do depósito.

Então, mesmo com a alíquota agressiva do IOF, fundos de renda fixa ainda oferecem vantagem no curtíssimo prazo.

3. Come-cotas

Come-cotas é o nome dado à antecipação do recolhimento de Imposto de Renda.

Ele é cobrado nos fundos de renda fixa duas vezes por ano, no último dia útil de maio e novembro. 

Essa antecipação diminui a quantidade de cotas do investidor no fundo e, por consequência, afeta a rentabilidade no longo prazo.

Para fundos de curto prazo, a alíquota é 20% e, para os de longo prazo, de 15%.

E então, compreendeu quanto rende fundo de renda fixa por mês?

Antes de investir, considere todos os itens que você viu ao longo deste artigo para fazer o planejamento. Aproveite para ler outros conteúdos do blog para fazer uma imersão no universo dos fundos de investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *