fbpx
INVESTIMENTO EM FUNDOS (400 x 200 px)

Proteção patrimonial: quais são as melhores estratégias para preservar seu patrimônio?

Em busca de proteção patrimonial para a sua família?

Então você chegou ao lugar certo.

Nas próximas linhas, vamos entender, de fato, o que é proteção patrimonial, quais são os principais instrumentos utilizados e a quem você pode recorrer para planejar o seu patrimônio.

Ficou interessado? Siga a leitura.

Consultoria de investimentos

O que é proteção patrimonial?

A proteção patrimonial é um conjunto de estratégias que tem como objetivo resguardar os bens patrimoniais de uma pessoa física ou jurídica. 

O conceito é abrangente e pode ser aplicado a diferentes circunstâncias, podendo ser dividido em duas grandes vertentes:

  1. Proteção patrimonial através de estratégias e instrumentos financeiros
  2. Proteção patrimonial por meio de instrumentos jurídicos.

Um patrimônio que precisa de proteção, seja uma carteira de ativos financeiros ou de ativos físicos, é um patrimônio exposto a algum tipo de risco. 

Para neutralizar ou controlar o risco de perda patrimonial, o primeiro passo é conhecer e classificar, por ordem de importância, os fatores de risco. 

  • No ambiente financeiro, uma carteira pode estar exposta, por exemplo, ao risco de mercado, atrelado à oscilação de preços, ou ao risco de crédito.
  • Fora do mercado financeiro, um portfólio pode estar exposto ao risco de incidentes por causas naturais, crimes contra o patrimônio (furtos e roubos) ou risco macroeconômico.
  • No ambiente empresarial, há o risco regulatório (o governo mudar as regras), societário (desavenças entre sócios), falência da empresa, etc.

A proteção patrimonial, portanto, precisa contemplar os principais fatores de riscos e focar nos que apresentam maior potencial ofensivo.  

É possível proteger patrimônio pessoal?

Sim, é possível adotar diversas estratégias de proteção patrimonial pessoal, tanto para quem tem patrimônio elevado quanto para quem está começando a investir

No caso dos investimentos financeiros, você deve fazer um planejamento com o auxílio de profissionais capacitados, como um consultor de investimentos, pensando no curto, médio e longo prazos.

Um dos riscos mais preocupantes para quem investe para o longo prazo é a inflação, que representa a perda do poder de compra do dinheiro. 

Um plano de proteção patrimonial, portanto, deve ter mecanismos que neutralizem a inflação, como os ativos indexados ao IPCA ou ao IGPM.

Quem tem exposição à renda variável pode buscar a proteção patrimonial por meio de estratégias com derivativos ou descorrelação/correlação negativa entre os ativos.

Uma carteira de ações brasileiras, por exemplo, pode ter também ativos dolarizados, considerando que, de maneira geral, o dólar se move na direção oposta ao mercado local.

No caso de investimentos não-financeiros, como imóveis, automóveis e outros bens físicos, você pode, por exemplo, contratar seguros. 

Se for dono de empresa, pode escolher uma natureza jurídica que mantenha separado o patrimônio pessoal do empresarial, como as LTDAs. 

Assim, caso o negócio passe por problemas de endividamento ou insolvência, sua responsabilidade será limitada ao montante de cotas correspondentes ao capital social integralizado, não havendo risco de bloqueio de seus bens

Enfim, é possível estabelecer diversas estratégias de proteção do seu patrimônio pessoal, desde que de acordo com as normas legais vigentes.

> Leia também: Ferramentas de Sucessão Patrimonial: Proteja Seu Legado.

Ferramentas de proteção patrimonial

Como vimos, a proteção patrimonial é um conjunto de ferramentas e estratégias que, conjugadas do jeito certo, preservam os bens de um investidor, empresa ou família

A seguir, confira alguns instrumentos que cumprem essa função.

Diversificação

A diversificação dos investimentos é uma das principais estratégias de proteção patrimonial, dentro e fora do mercado financeiro. 

Está na Bíblia, no livro de Eclesiastes: “Aplique o seu dinheiro em vários lugares e em negócios diferentes porque você não sabe que crise poderá acontecer no mundo”. 

Considerando um portfólio de investimentos, você se valer de diferentes instrumentos de proteção, como:

  • Fundo Garantidor de Crédito (FGC), para ativos bancários de renda fixa
  • Tesouro Nacional, que garante os títulos do Tesouro Direto
  • Hedge com derivativos, para quem tem conhecimento sofisticado sobre o mercado de renda variável
  • Nota das agências de ratings, para quem investe em títulos emitidos por empresas.  

Ao compor seu portfólio, você pode equalizar investimentos cobertos por mecanismos de proteção patrimonial como esses, de modo a obter um risco-retorno adequado.

Consultoria de investimentos

Planejamento patrimonial e sucessório

É importante que o investidor pense na proteção patrimonial também como estratégia de perpetuação de riquezas ao longo de gerações.

O principal objetivo, nesse caso, é evitar que um patrimônio construído com muito esforço e dedicação se torne motivo de brigas entre herdeiros ou seja destruído após a morte do titular. 

Para isso, existem as ferramentas de wealth planning, que podem incluir:

Além de possibilitar a proteção e o crescimento patrimonial no longo prazo, o planejamento sucessório evita desgaste com inventário e facilita a partilha de bens.

Planejamento tributário

Muito usado no universo empresarial, o planejamento tributário também pode ser uma ferramenta de proteção patrimonial para pessoas físicas. 

Trata-se de um conjunto de estratégias que visa reduzir, dentro dos limites da lei, o peso dos impostos sobre os investimentos. 

Isso é possível de diversas maneiras:

  • Investindo em ativos isentos de Imposto de Renda, como debêntures incentivadas, LCI e LCA
  • Evitando a incidência de IOF em resgates de curto prazo
  • Se aproveitando dos benefícios fiscais da previdência privada, sobretudo no longo prazo
  • Criando um fundo exclusivo que não tem come-cotas e não paga IR nas movimentações internas. 

Dependendo da situação, é possível evitar o pagamento de impostos ao optar por ativos isentos ou postergar o pagamento

Nesse contexto, é fundamental que o planejamento tributário seja feito com o auxílio de um profissional que tenha expertise no assunto. 

Afinal, o fato de um ativo ser isento, por exemplo, não o torna necessariamente mais vantajoso. É preciso verificar a rentabilidade e outros fatores de risco.

Consultoria de investimentos para aproximar você de seus objetivos. Comece agora!

Proteja o seu patrimônio pessoal com ajuda de especialistas

Como você viu, a estratégia de proteção patrimonial consiste em um arsenal de ferramentas jurídicas e financeiras à disposição de quem souber usar e aproveitar.

Contudo, antes de tomar qualquer decisão, é preciso fazer um diagnóstico, considerando seu patrimônio como um todo, a fim de classificar os principais fatores de risco. 

É disso que você precisa?

Então, a dica final é buscar uma consultoria que vai ajudar você a tomar as melhores decisões.

É a orientação necessária para encontrar soluções sob medida para proteger e fazer o seu patrimônio se multiplicar.

Quer conhecer mais sobre o meu trabalho e descobrir como a consultoria de investimentos pode ajudar na construção e preservação do seu patrimônio?

Mande uma mensagem pelo WhatsApp e vamos conversar!

Consultoria de investimentos


Lembre-se: rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro. O desempenho dos fundos é líquido de taxas, mas não de impostos. O conteúdo deste blog tem o objetivo de educação financeira. Não tome decisões baseadas unicamente neste ou em qualquer texto. Faça a lição de casa, estude, questione, investigue e dê valor ao seu dinheiro.

Picture of Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Consultor associado da TRAAD Wiser Investor. Especialista em Investimentos e Finanças.

Me segue lá no Instagram 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)