O que são fundos DI – e será que valem a pena?

Você sabe o que são fundos DI e as vantagens de investir na modalidade?

Esse investimento é popular entre iniciantes devido à alta liquidez e segurança que costumam apresentr  — características que são resultado da aplicação em títulos públicos e de baixo risco.

Mas será que a modalidade é ideal para você? 

Descubra o que são fundos DI e como eles funcionam a partir da leitura dos tópicos do artigo.

O que são fundos DI

Fundos DI são investimentos coletivos que buscam acompanhar a variação diária das taxas de juros do mercado interbancário com títulos públicos e privados.

Para isso, sua carteira deve conter, no mínimo, 95% de ativos que acompanhem a taxa DI e, pelo menos, 80% do patrimônio em títulos públicos federais ou títulos privados considerados de igual risco de crédito.

Os fundos DI são uma boa opção para investidores que buscam maior segurança, alta liquidez e aportes iniciais mais baixos.

O que é o “DI” no fundo

DI é a sigla para Depósito Interfinanceiro, um título financeiro privado de renda fixa que funciona como um instrumento de fechamento de caixas de bancos. 

Esse título é usado pelos bancos no Brasil, que não podem terminar o dia com o caixa negativo. Assim, um banco faz empréstimo para outro por meio de títulos DI.

Características dos fundos DI

A seguir, entenda melhor o que são fundos DI por meio das principais características do investimento:

Liquidez

Entre as vantagens da modalidade, está a liquidez alta.

Na prática, isso significa que o investidor pode fazer o resgate e ter acesso rápido ao dinheiro, sem perda de valor.

Baixo risco

Outra característica é o baixo risco dos investimentos em fundos DI.

Uma vez que os títulos públicos são emitidos pelo governo, é praticamente impossível levar um calote e perder o dinheiro que você aplicou.

Rentabilidade

Quanto à rentabilidade, os fundos DI estão diretamente relacionados à taxa básica de juros.

Dessa forma, quanto maior é a taxa de juros da economia, maiores são os rendimentos. Mas, se a taxa de juros cai, os lucros também ficam menores.

Gestão

Ao ingressar em um fundo DI, você tem acesso a uma gestão profissional dos recursos.

Por isso, quem realiza a alocação de recursos e a estratégia é o gestor profissional, o que é uma vantagem para quem está recém ingressando no universo de aplicações financeiras.

Taxa de administração

Devido à gestão profissional, o investidor deve pagar uma taxa de administração para a corretora sob a forma de percentual anual.

A taxa varia conforme o fundo.

Tributação

Os fundos DI são tributados de acordo com o prazo de vencimento que possuem, seguindo uma alíquota regressiva de Imposto de Renda:

Fundos de curto prazo

  • Até 180 dias: 22,5%
  • Acima de 180 dias: 20%.

Fundos de longo prazo

  • Até 180 dias: 22,5%
  • De 181 a 360 dias: 20%
  • De 361 a 720 dias: 17,5%
  • Acima de 720 dias: 15%.

Além do pagamento de Imposto de Renda, há cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para resgates em menos de 30 dias.

A alíquota também é regressiva, mas começa em 96% sobre os rendimentos para resgates em 1 dia.

Também é preciso considerar que, nos fundos DI, existe cobrança de come-cotas, a antecipação do recolhimento de Imposto de Renda que diminui o número de cotas do investidor duas vezes por ano.

Antes de investir em fundos DI

Depois de compreender o que são fundos DI, é hora de identificar a melhor aplicação para o seu perfil antes de investir.

Confira nossas dicas abaixo:

Verifique taxas

O primeiro passo para escolher um fundo DI é avaliar as taxas cobradas, já que a cobrança interfere na rentabilidade da aplicação.

Analise alternativas

Além dos fundos DI, há outras opções de fundos de investimento de renda fixa nos quais você pode aplicar.

Analise as características dos fundos e veja se o de renda fixa é de fato a melhor opção para você.

Escolha a corretora

Além de verificar as taxas, você deve analisar as diferentes instituições do mercado e selecionar uma corretora de confiança.

Atente também para quem são os gestores do fundo, uma vez que serão eles os responsáveis por alocar o seu capital. 

Com essas dicas em mente, escolha o fundo DI que está mais alinhado ao seu objetivo financeiro e comece a investir.

Se você gostou do conteúdo, compartilhe este artigo nas suas redes. E confira também outros fundos de investimento sobre os quais já falamos: fundos cambiaisfundos de ourofundos de açõesfundos multimercado e fundos de renda fixa.

Deixe uma resposta