Melhores fundos para caixa: onde alocar a sua reserva

Gustavo Heldt

Afinal, quais são os melhores fundos para caixa?

Se você ainda não tem uma reserva de emergência, é altamente recomendado que comece um investimento para criar essa garantia.

E os fundos são boas escolhas, já que permitem delegar a gestão dos recursos a um profissional especilizado.

Mas para escolher os melhores fundos para caixa, é preciso atentar para características específicas, como a alta liquidez, por exemplo. 

Para ajudar na tarefa, preparamos este guia com dicas de fundos para caixa, fatores que você deve observar e outros investimentos indicados para a reserva de emergência.

O que é um fundo para caixa

Um fundo para caixa é um fundo de investimento que pode ser destinado à criação de uma reserva financeira de emergência.

Na modalidade, a ideia é que o investidor mantenha o capital aplicado no fundo por tempo indeterminado, fazendo o resgate apenas em de imprevistos financeiros.

O dinheiro guardado se torna uma alternativa para os casos emergências médicas, demissão do emprego ou até mesmo crise financeira ?— como a que vivemos hoje devido à pandemia do coronavírus.

Também vale pontuar que o fundo para caixa, assim como os demais fundos, é uma modalidade coletiva de investimento. Os investidores se tornam cotistas do fundo, e a alocação de recursos é realizada por um gestor profissional.

Características de um fundo para caixa

Antes de conhecer os melhores fundos para caixa, você vai entender as principais características de um fundo para caixa. Confira as linhas a seguir:

Alta liquidez

A alta liquidez é uma característica indispensável em fundos para caixa. Ela se refere à facilidade de transformar um ativo em dinheiro sem perda de valores.

Quanto maior é a liquidez, portanto, mais rápido o investidor consegue resgatar as cotas do fundo e ter o dinheiro em conta.

E, quando falamos em fundos para caixa, contar com essa rapidez é essencial para quitar uma emergência financeira com agilidade.

Foco no curto prazo

Outra característica é o foco nos títulos de curto prazo. Isso é importante para evitar o risco de mercado em títulos mais longos.

3 fundos para caixa

Com as características em mente, é hora de conhecer três melhores fundos para caixa nos quais você pode investir. Veja nos tópicos abaixo:

1. BTG Tesouro Selic Simples

O fundo BTG Tesouro Selic Simples, do BTG Pactual, é uma boa opção porque aplica o patrimônio principalmente em títulos públicos do Tesouro Selic e permite resgate em D+0. 

Trata-se dos papéis com maior liquidez na renda fixa, o que permite ao investidor fazer o resgate com rapidez.

No fundo, a aplicação inicial mínima é de R$ 500,00 e a movimentação mínima de R$ 100,00.

Entre as vantagens, está a isenção da taxa de administração, o que aumenta os ganhos do investidor.

2. XP Trend Pós-Fixado FIRF Simples

Entre os melhores fundos para caixa, também está o Trend Pós-Fixado FIRF Simples, da XP Investimentos. 

O fundo investe no mínimo 95% do patrimônio líquido em ativos de renda fixa, sobretudo em títulos públicos do Tesouro Direto.

A política de gestão tem como foco investimentos em ativos de renda fixa indexados ao CDI

Nesse fundo, a taxa de administração é de 0,15%. 

3. Órama DI FIRF Simples LP

Por sua vez, o fundo Órama DI FIRF Simples LP, da gestora Órama, investe em renda fixa, principalmente papéis de Tesouro Selic.

Não há valor mínimo para resgate no fundo, e o período para pagamento do resgate ocorre em D+0.

Outra vantagem é que esse fundo para caixa tem taxa de administração zero, além de isenção de taxa de performance e de taxa para resgate antecipado.

Além dos fundos para caixa

Os fundos para caixa são excelentes escolhas para criar a reserva de emergência, mas há também alternativas de investimento individual.

Confira nossas dicas de investimentos de curto prazo e alta liquidez para formar o seu caixa e garantir a segurança financeira em imprevistos:

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um título público emitido pelo governo no qual os rendimentos acompanham a Selic, que mede a taxa básica de juros da economia.

Trata-se do ativo que tem menor risco financeiro em situações de resgate antecipado e conta com liquidez diária (D+1).

Mas o ideal é respeitar o prazo da aplicação para reduzir as chances de desvalorização dos ativos e para alcançar as menores alíquotas de Imposto de Renda na tabela regressiva.

Além disso, para resgates em menos de 30 dias, há cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que segue uma tabela regressiva sobre os rendimentos que começa com alíquota de 96% para resgates em 1 dia.

No entanto, mesmo com o IOF, o Tesouro Selic se mantém mais atrativo do que a caderneta de poupança.

CDB com liquidez diária

Outra opção é o CDB (Certificado de Depósito Bancário) com liquidez diária. 

Os CDBs são títulos privados emitidos por instituições financeiras para arrecadação de fundos.

No caso dos papéis com liquidez diária, o investidor recebe o dinheiro da aplicação no mesmo dia da solicitação do resgate.

A rentabilidade dos títulos pode ser prefixada (taxa de juros definida na aplicação), pós-fixada (percentual sobre um índice) ou híbrida (taxa de juros prefixada mais variação de um índice).

Mas, assim como no Tesouro Selic, há cobrança de Imposto de Renda sobre os rendimentos e IOF para resgates em menos de 30 dias.

E então, gostou de conhecer os melhores fundos para caixa?

Compartilhe este artigo, leia outros conteúdos do blog e escolha os seus próximos investimentos a partir das dicas.

Confira também nossos posts sobre alguns dos fundos mais buscados por aqui: AlaskaBrasil CapitalEquitas SelectionForpusGuepardoAZ Quest Ações e Constellation Institucional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *