fbpx
INVESTIMENTO EM FUNDOS (400 x 200 px)

IOF em fundos de investimento: qual é o impacto?

Você sabe como funciona o IOF em fundos de investimento? Ficar atento a esse imposto é primordial na hora de planejar as suas aplicações. Afinal, se você não considerar a cobrança, a rentabilidade pode ser comprometida no curto prazo.

Dito de forma breve, o IOF é um imposto que incide em resgates nos primeiros 30 dias de aplicação em fundos de investimento. E, como uma vilã dos fundos, essa tributação tem uma tabela agressiva e regressiva, que parte de 96% de todo o rendimento.

Neste artigo, explicamos o que é o IOF em fundos de investimento, como funcionam as alíquotas e como garantir a melhor rentabilidade. Confira.

Consultoria de investimentos

O que é o IOF nos fundos de investimento?

IOF é um imposto cobrado nos fundos de investimento no Brasil. Trata-se do Imposto sobre Operações Financeiras, que também incide sobre crédito, câmbio e seguros.

Nos fundos de investimentos, o IOF só é cobrado em caso de resgate em menos de 30 dias. A alíquota começa em 96% para resgates em um dia até ser isenta em resgates a partir de 30. E ela incide apenas sobre os rendimentos do período.

Impacto do IOF nos fundos de investimento

A cobrança de IOF tem um impacto significativo na rentabilidade das aplicações, sobretudo em resgates do fundo em poucos dias. Para entender melhor como funciona na prática, vamos a um exemplo simples.

Imagine que você fez uma aplicação em um fundo e obteve um ganho de R$ 100 em 15 dias. Fechado esse período, você faz o resgate. A alíquota para 15 dias de aplicação é de 50% e, conforme vimos, incide apenas sobre os rendimentos. Então, na prática, você vai ter lucro de apenas R$ 50, pois a outra metade do valor será destinada ao pagamento do IOF.

Percebe como o imposto afeta a rentabilidade? Em termos financeiros, pode parecer estranho, portanto, aplicar dinheiro em fundos de investimento em períodos inferiores a um mês.

O problema é que não há para onde correr. Quase todos os investimentos imagináveis contam com a incidência do IOF para resgates inferiores a 30 dias. Opções como CDB com liquidez diária, Tesouro Selic, fundo de Tesouro Selic, fundo DI, fundo… Tudo tem IOF, seguindo a mesma tabela agressiva e regressiva.

E para quem está lembrando de LCI e LCA, infelizmente, não adianta. A LCA não teria IOF, mas, na prática, não existem opções com resgate em prazo inferior a 30 dias.

Portanto, vale a pena salientar: como você não consegue fugir do IOF em fundos de investimento e aplicações de curtíssimo prazo, melhor se render a ele. O resultado será melhor do que a poupança (que não remunera antes de um mês) e do que deixar o dinheiro parado na conta do banco (além de render zero, perde poder de compra com a inflação).

Para finalizar esse capítulo do artigo, seguem as recomendações de investimento para o curtíssimo prazo, inferior a 30 dias: fundos de renda fixa sem crédito privado, fundos de Tesouro Selic sem taxa de administração, títulos do Tesouro Selic e CDBs com liquidez diária e 100% do CDI.

Consultoria de investimentos

Tabela do IOF nos fundos de investimento

Agora que você sabe o que é IOF em fundos de investimento e como ele impacta a rentabilidade, é hora de conhecer as alíquotas cobradas. A tabela, como já vimos, é regressiva e agressiva.

Isso significa que as alíquotas partem lá do alto e vão caindo ao longo do tempo, até chegarem a zero. A seguir, confira a tabela do IOF e as alíquotas respectivas para cada período de resgate:

Número de dias após a aplicaçãoAlíquota de IOF em %Número de dias após a aplicaçãoAlíquota de IOF em %
1961646
2931743
3901840
4861936
5832033
6802130
7762226
8732323
9702420
10662516
11632613
12602710
1356286
1453293
1550300

> Leia também: Tributação de fundos de investimento (IR e IOF)

Fundo de investimento em ações tem IOF?

Cabe frisar que nem todos os fundos de investimento têm cobrança de IOF. É o caso dos fundos de ações. Neles, o imposto não é cobrado, independente do período até o resgate.  A isenção do IOF também vale para os fundos de previdência privada. 

De qualquer forma, um resgate no curtíssimo prazo não é recomendado. Afinal, quanto mais tempo o capital permanece aplicado, maior é a incidência dos juros compostos, responsáveis por acumular patrimônio

E, conforme veremos no tópico a seguir, prazos maiores também garantem alíquotas menores de Imposto de Renda.

Consultoria de investimentos para aproximar você de seus objetivos. Comece agora!

Além do IOF nos fundos: Imposto de Renda também afeta o investimento

Além do IOF nos fundos de investimento, é importante ficar atento à cobrança de Imposto de Renda. As alíquotas também seguem uma tabela regressiva (muito menos agressiva), de acordo com a categoria em que o fundo se enquadra: de curto prazo ou de longo prazo. 

Em fundos de curto prazo, a tabela é composta por duas alíquotas:

  • Até 180 dias: 22,5%
  • Acima de 180 dias: 20%.

Já em fundos de longo prazo, as alíquotas são as seguintes:

  • Até 180 dias: 22,5%
  • De 181 a 360 dias: 20%
  • De 361 a 720 dias: 17,5%
  • Acima de 720 dias: 15%.

Então, como você pode ver, quanto maior é o prazo da aplicação, menos impostos são pagos ao fazer o resgate dos fundos de investimento. Dessa forma, você protege a rentabilidade e a valorização do seu dinheiro.

E aí, entendeu como funciona o IOF em fundos de investimento? Gostou das dicas? Compartilhe este artigo e confira outros conteúdos exclusivos do blog.

Quer conhecer mais sobre o meu trabalho e descobrir como a consultoria de investimentos pode ajudar na construção e preservação do seu patrimônio?

Mande uma mensagem pelo WhatsApp e vamos conversar!

Consultoria de investimentos


Lembre-se: rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro. O desempenho dos fundos é líquido de taxas, mas não de impostos. O conteúdo deste blog tem o objetivo de educação financeira. Não tome decisões baseadas unicamente neste ou em qualquer texto. Faça a lição de casa, estude, questione, investigue e dê valor ao seu dinheiro.

Picture of Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Consultor associado da TRAAD Wiser Investor. Especialista em Investimentos e Finanças.

Me segue lá no Instagram 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)