Investir em fundos imobiliários vale a pena? Descubra

Afinal, investir em fundos imobiliários vale a pena?

Se você está pensando em investir na modalidade, saiba que existem diversas vantagens  — como a gestão especializada, a diversificação da carteira e a possibilidade de investir em imóveis sem desembolsar um montante alto. 

De qualquer forma, é essencial conhecer todas as características do investimento antes de investir de fato.

É o que você vai descobrir ao longo deste guia.

Continue lendo, descubra por que investir em fundos imobiliários vale a pena e como funciona esse tipo de aplicação.

Investir em fundos imobiliários vale a pena?

Investir em fundos imobiliários vale a pena para quem deseja ingressar no mercado imobiliário com maior facilidade.

Nos fundos imobiliários, também conhecidos como FIIs, o investidor adquire cotas de imóveis ou de títulos ligados a esse mercado e obtém rendimentos de acordo com o capital investido.

Na prática, é preciso desembolsar um valor muito menor para ter acesso ao mercado do que se você fosse comprar um imóvel físico para investir.

Por que investir em fundos imobiliários vale a pena

Para compreender por que investir em fundos imobiliários vale a pena, fique atento aos tópicos que seguem:

1. Gestão especializada

Entre as vantagens dos fundos imobiliários, está a gestão especializada.

Cada fundo tem um gestor profissional que fica responsável por formar o portfólio e implementar uma estratégia.

Assim, você não precisa ser um expert no mercado imobiliário para ter acesso a ele. 

2. Acesso fácil ao mercado e riscos menores

Também vale a pena investir em fundos imobiliários porque, como já mencionamos, o acesso ao mercado é facilitado.

Os fundos são uma alternativa em conta porque, ao invés de comprar um imóvel, você adquire cotas de vários imóveis ao mesmo tempo por um valor menor. 

E como a gestão é especializada, você não precisa se preocupar com vacância, inadimplência e IPTU.

Já se você fosse investir em um imóvel físico, teria que desembolsar um valor muito maior e gerenciar todos esses fatores sozinho.

3. Garantia de renda passiva

Outra vantagem é que, ao investir em fundos imobiliários, você recebe uma renda passiva todos os meses, sob a forma de dividendos.

Quando falamos em imóveis físicos fora dos fundos, essa garantia não existe, pois sempre há o risco de vacância e inadimplência dos locatários.

4. Diversificação da carteira

Por fim, os fundos imobiliários são uma alternativa para diversificar a carteira de investimentos, já que eles dão acesso a vários imóveis e títulos financeiros por meio de uma única aplicação.

Como é investir em fundos imobiliários

Agora que você sabe por que investir em fundos imobiliários vale a pena, descubra as principais características do investimento:

Tributação

Nos fundos imobiliários, os dividendos (parcelas do lucro recebidos pelo investidor) são isentos de tributação  — o que permite uma rentabilidade maior.

Mas existe cobrança de Imposto de Renda sobre a venda de cotas dos FIIs.

O imposto incide quando o cotista vende cotas e obtém lucro com a operação. Nesse caso, a alíquota é de 20% sobre os ganhos.

Rentabilidade

Quanto à rentabilidade, é importante ter em mente que os fundos imobiliários são investimentos em renda variável. 

Cabe ressaltar que, de modo geral, os FIIs investem em grandes empreendimentos, como shoppings, por exemplo.

Aí, o potencial de valorização com o tempo se torna ainda maior.

Com as cotas negociadas na bolsa, não é possível prever os lucros de uma aplicação, pois o desempenho do fundo acompanha as oscilações do mercado. 

Apesar disso, os FIIs têm volatilidade menor do que as ações e, por serem aplicações em renda variável, tendem a gerar lucros maiores do que investimentos em renda fixa.

Liquidez

Os fundos imobiliários são investimentos de alta liquidez, justamente porque as cotas são negociadas na bolsa de valores.

Assim, as cotas podem ser vendidas a qualquer momento  — ao contrário de imóveis físicos.

De qualquer forma, vale a pena observar os prazos definidos na lâmina do fundo para saber em quanto tempo você vai ter acesso ao dinheiro ao solicitar o resgate.

Portfólio

Existem três tipos de fundos imobiliários que variam em relação ao portfólio:

  • Fundos de tijolo: investem em imóveis físicos, como casas, apartamentos e galpões
  • Fundos de papel: investem em títulos do mercado imobiliário, como os papéis LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários)
  • Fundos híbridos: investem tanto em imóveis físicos quanto em títulos imobiliários.

Então, para investir em fundos imobiliários, você precisa escolher a modalidade mais adequada para o seu objetivo.

Agora você já sabe como funciona a aplicação e por que investir em fundos imobiliários vale a pena.

O próximo passo é mapear os fundos disponíveis do mercado e definir em qual deles você vai investir. E confira também outros fundos de investimento sobre os quais já falamos: fundos cambiaisfundos de ourofundos de açõesfundos multimercado e fundos de renda fixa.

Deixe uma resposta