fbpx
INVESTIMENTO EM FUNDOS (400 x 200 px)

O que é investimento passivo e como investir com ETFs (Guia 2024)

O investimento passivo é uma estratégia muito popular nos Estados Unidos e que vem ganhando adeptos e tração no Brasil.

Trata-se de uma maneira de buscar eficiência e diversificação em um portfólio, por meio da exposição a fatores, estratégias, estilos e índices em diferentes mercados.

Quer entender melhor como funciona o investimento passivo e como usar ETFs na sua carteira de investimentos?

Então dê o próximo passo.

Consultoria de investimentos

O que é investimento passivo?

O investimento passivo é uma estratégia de investimento que busca seguir o desempenho de um índice de mercado, em vez de tentar superá-lo através da seleção ativa de ações.

Um dos principais veículos de investimento passivo são os ETFs, que são fundos negociados em bolsa que replicam o desempenho de um índice de mercado, como o S&P 500.

O investimento passivo é uma estratégia que envolve a compra de uma gama diversificada de ativos e mantê-los por um longo período de tempo.

Ao contrário do investimento ativo, que envolve a compra e venda constante de ativos na tentativa de vencer o mercado, o investimento passivo se concentra em criar um portfólio diversificado e mantê-lo no longo prazo.

Uma das principais vantagens do investimento passivo é que ele pode ajudar os investidores a evitar as armadilhas de tentar acertar o timing de mercado.

Ao manter um portfólio diversificado de ativos, os investidores podem evitar o risco de investir em uma única ação ou setor que possa apresentar desempenho inferior. Isso pode ajudar a reduzir a volatilidade e proteger contra possíveis perdas.

Outro benefício do investimento passivo é que ele pode ser uma estratégia de baixo custo.

Como os investidores passivos não se envolvem em compras e vendas frequentes, eles podem economizar em taxas de transação e outros custos associados à negociação ativa. Isso pode ajudar a aumentar os retornos gerais e melhorar os resultados dos investidores.

Diversificação com investimento passivo

De acordo com o professor de finanças da Universidade de Harvard, Andrei Shleifer, “o investimento passivo oferece aos investidores acesso ao mercado de ações de uma maneira eficiente e de baixo custo”.

Isso é particularmente importante em mercados altamente líquidos e eficientes, como o mercado de ações dos Estados Unidos.

Uma das principais vantagens do investimento passivo é a diversificação. Ao investir em um ETF que segue um índice amplo, como o S&P 500, o investidor está exposto a um grande número de empresas diferentes, o que pode ajudar a mitigar o risco de investimento.

De acordo com o professor de finanças da Universidade de Yale, Robert Shiller, “a diversificação é uma das maiores armas contra o risco de investimento”.

Eficiência com o investimento passivo

Outra vantagem do investimento passivo é a eficiência de portfólio.

Ao seguir o desempenho de um índice de mercado, o investidor passivo pode obter um retorno próximo ao do mercado em geral, sem precisar gastar tempo e dinheiro em análises e seleção de ações individuais.

De acordo com a revista de finanças The Economist, “o investimento passivo é uma forma eficiente de obter exposição ao mercado de ações sem precisar pagar por pesquisa e análise caras”.

Além disso, o investimento passivo também pode ser uma forma de investimento em fatores de risco, como tamanho de empresa, valor e crescimento.

Ao invés de selecionar ativamente as ações que se enquadram em determinado fator de risco, o investidor passivo pode investir em ETFs que seguem índices que já incorporam esses fatores.

Conforme o professor de finanças da Universidade de Chicago, Eugene Fama, “o investimento em fatores de risco é uma forma eficiente de alocar o capital em um portfólio de ações”.

Em resumo, o investimento passivo pode ser uma estratégia eficiente e de baixo custo de criar um portfólio diversificado e rentável.

Consultoria de investimentos

O que é ETF no investimento passivo?

Os fundos negociados em bolsa (ETFs) são uma escolha popular para investidores que buscam uma estratégia de investimento passivo.

De acordo com um artigo publicado no Journal of Financial Economics, “os ETFs oferecem vários recursos atraentes, incluindo custos baixos, eficiência tributária e transparência, o que os torna um veículo de investimento atraente para investidores individuais e institucionais”.

Uma das principais vantagens dos ETFs é seu baixo custo.

Por serem gerenciados passivamente, os ETFs normalmente têm taxas mais baixas do que os fundos gerenciados ativamente. Isso pode ajudar os investidores a manter mais de seus retornos e potencialmente melhorar seus retornos gerais sobre o investimento.

Apesar de suas muitas vantagens, os ETFs não são isentos de riscos. Como observa um artigo publicado no Journal of Portfolio Management, “os ETFs estão sujeitos aos mesmos riscos que os títulos subjacentes aos quais são projetados para rastrear.

Isso significa que os investidores em ETFs estão expostos aos mesmos riscos de mercado, setor e títulos individuais que se tivessem investido diretamente nos títulos subjacentes.”

No geral, os ETFs podem ser uma ferramenta útil para investidores que buscam uma estratégia de investimento passivo.

Ao oferecer custos baixos, eficiência fiscal e ampla exposição ao mercado, os ETFs podem ajudar os investidores a construir um portfólio diversificado e atingir suas metas de investimento de longo prazo.

> Leia também: ETF ou fundo de ações: qual a diferença entre eles?

6 benefícios do investimento passivo

Confira as principais vantagens do investimento passivo na comparação com abordagens de gestão ativa:

1. Custos mais baixos

O investimento passivo normalmente envolve custos mais baixos do que o investimento ativo.

Como os investidores passivos não se envolvem em compras e vendas frequentes, eles podem economizar em taxas de transação e outros custos associados à negociação ativa.

Isso pode ajudar a aumentar os retornos gerais e melhorar os resultados dos investidores.

2. Diversificação

O investimento passivo normalmente envolve a criação de um portfólio diversificado de ativos.

Isso pode ajudar a reduzir a volatilidade e proteger contra possíveis perdas.

Ao manter uma mistura de ações, títulos e outros ativos, os investidores passivos podem obter retornos mais estáveis ao longo do tempo.

3. Volatilidade reduzida

Como os investidores passivos possuem um portfólio diversificado de ativos e não se envolvem em compras e vendas frequentes, seus investimentos podem ser menos voláteis do que os dos investidores ativos.

Isso pode ajudar a reduzir o potencial de perdas e tornar mais fácil para os investidores manter sua estratégia de investimento no longo prazo.

4. Perspectiva de longo prazo

O investimento passivo é focado no longo prazo.

Ao manter um portfólio diversificado de ativos por um longo período de tempo, os investidores passivos podem se beneficiar do crescimento de longo prazo do mercado e potencialmente obter retornos mais elevados.

5. Simplicidade

O investimento passivo pode ser uma abordagem simples e direta para investir.

Ao construir um portfólio diversificado e mantê-lo no longo prazo, os investidores podem evitar a complexidade e a incerteza de negociar ativos ativamente.

6. Eficiência fiscal

O investimento passivo pode ser uma estratégia de eficiência fiscal.

Como os investidores passivos não se envolvem em compras e vendas frequentes, eles podem ter distribuições de ganhos de capital mais baixas e obrigações fiscais potencialmente menores.

Isso pode ajudar os investidores a manter mais de seus retornos.

4 possíveis desvantagens do investimento passivo

O investimento passivo é uma maneira consolidada de abordar os investimentos, mas pode trazer potenciais desvantagens em alguns cenários.

Veja quais:

1. Oportunidades perdidas

Uma desvantagem potencial do investimento passivo é que os investidores podem perder oportunidades de capitalizar os movimentos do mercado de curto prazo.

Como os investidores passivos estão focados em resultados de longo prazo, eles podem não aproveitar as flutuações temporárias de preço que os investidores ativos podem explorar.

2. Falta de controle

Os investidores passivos geralmente têm pouco controle sobre os ativos específicos em seu portfólio.

Isso pode ser uma desvantagem se determinados ativos do portfólio apresentarem desempenho inferior ou se o mercado como um todo sofrer uma desaceleração.

3. Potencial limitado para desempenho superior

Como os investidores passivos não estão negociando ativos ativamente na tentativa de vencer o mercado, eles podem não conseguir obter retornos que superem significativamente o mercado geral.

Isso pode limitar o potencial dos investidores de obter retornos acima da média.

4. Dependência das condições de mercado

O investimento passivo depende do desempenho do mercado em geral. Se o mercado passar por uma desaceleração, os investidores passivos poderão ver seus retornos declinarem junto com ela.

Isso pode tornar o investimento passivo uma opção menos atraente em tempos de volatilidade ou incerteza do mercado.

Primeiro ETF para investimento passivo

O primeiro fundo negociado em bolsa (ETF) foi o SPDR S&P 500 ETF (SPY), criado em 1993 pela State Street Corporation.

O SPY ETF é projetado para acompanhar o desempenho do S&P 500, um amplo índice de mercado que consiste em 500 das maiores empresas de capital aberto dos Estados Unidos.

O SPY ETF foi o primeiro desse tipo e abriu caminho para a criação de muitos outros ETFs que acompanham diferentes índices e setores de mercado.

Investimento passivo x investimento em fatores

O investimento em fatores, por outro lado, é uma estratégia que envolve a construção de uma carteira de títulos com base em certas características ou “fatores” que demonstraram estar associados a retornos mais altos.

Por exemplo, um investidor pode construir uma carteira de ações com alto nível de estabilidade de lucros, ou com altos dividendos, com base na teoria de que essas características estão associadas a desempenhos mais consistentes.

Assim como o investimento passivo, o investimento em fatores se baseia na ideia de que é difícil para os gestores ativos superar o desempenho do mercado e, portanto, uma abordagem mais sistemática baseada em fatores pode ser uma forma mais eficaz de investir.

No geral, tanto o investimento passivo quanto o investimento em fatores são abordagens que visam obter um retorno sobre o investimento rastreando um índice de mercado ou uma cesta de títulos, em vez de escolher ativamente ações individuais.

Gostou das dicas? Ficou com alguma dúvida sobre esse tipo de investimento? Deixe um comentário.

Consultoria de investimentos para aproximar você de seus objetivos. Comece agora!

Quer conhecer mais sobre o meu trabalho e descobrir como a consultoria de investimentos pode ajudar na construção e preservação do seu patrimônio?

Mande uma mensagem pelo WhatsApp e vamos conversar!

Consultoria de investimentos


Lembre-se: rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro. O desempenho dos fundos é líquido de taxas, mas não de impostos. O conteúdo deste blog tem o objetivo de educação financeira. Não tome decisões baseadas unicamente neste ou em qualquer texto. Faça a lição de casa, estude, questione, investigue e dê valor ao seu dinheiro.

Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Consultor associado da TRAAD Wiser Investor. Especialista em Investimentos e Finanças.

Me segue lá no Instagram 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)