Investimento com aporte mensal: como e por onde começar

Gustavo Heldt

O investimento com aporte mensal pode fazer uma diferença gigantesca no seu futuro financeiro.

Neste post, vou mostrar por quê e dar algumas dicas para seus primeiros passos.

Investimento com aporte mensal: faz sentido?

O investimento com aporte mensal faz todo sentido principalmente para os investidores que pretendem multiplicar o patrimônio no longo prazo. 

Você começa com um valor X, vai aportando todos os meses, e de repente se surpreende com o tanto que acumulou ao verificar o histórico de aplicações.

Com essa medida, você se aproveita dos juros compostos no longo prazo, cultiva o hábito de investir mensalmente, recalibra a carteira de investimentos a cada aporte, aproveita oportunidades pontuais em renda fixa e variável e desiste de tentar fazer market timing.

O “timing” é justamente fazer um aporte mensal respeitando seu asset allocation e buscando assimetrias positivas.

Se você estabelecer metas e mantiver a disciplina e a consistência, o investimento com aporte mensal pode garantir um futuro financeiro muito mais confortável e tranquilo. 

Em determinado momento, os rendimentos ultrapassam o tamanho do aporte mensal, e o efeito bola de neve ganha uma dimensão extraordinária.

Como fazer investimento com aporte mensal em fundos

Para fazer o investimento com aporte mensal, é importante responder a algumas perguntas:

  • Quais são os meus objetivo com esse investimento?
  • Quais são as classes de ativos mais adequadas à minha necessidade?
  • Qual é a minha tolerância à volatilidade?
  • Quais são os prazos com os quais estou trabalhando?
  • Como se encontra minha reserva de emergência atualmente?
  • Qual é a minha necessidade de liquidez em horizontes de 6 meses, 1 ano, 5 anos e 10 anos?

Diversos tipos de investimentos permitem aportes mensais, inclusive programados, mas nem sempre você tem a garantia de que, no mês seguinte, aquele ativo estará disponível nas condições desejadas

Diante disso, uma maneira prática de fazer investimento com aporte mensal é por meio de fundos de investimento.

Há vários tipos no mercado, desde fundos de renda fixa a fundos de ações, com ativos tanto no Brasil quanto no exterior. 

Respeitando o valor de aporte mínimo, o investidor pode investir mensalmente a quantia que desejar enquanto o fundo estiver aberto para captação. 

Confira algumas dicas para começar seu investimento com aporte mensal em fundos:

Saia do bancão tradicional

Se você ainda investe por meio daquele bancão antigo e engessado, é importante sair de lá o quanto antes.

Nessas instituições financeiras, você não vai encontrar os melhores investimentos nem a melhor assessoria para o seus aporte mensal.

Converse com um assessor

Em bancos e corretoras mais modernos e ágeis, você vai encontrar a figura do assessor de investimentos ou do consultor CVM.

Eu sou assessor de investimentos no BTG, por exemplo, e posso explicar um pouquinho do papel desse profissional.

Basicamente, o assessor vai ajudar o investidor a filtrar e selecionar os melhores produtos financeiros para o seu perfil e para os seus objetivos.

Para o seu plano de investimento com aportes mensais, o assessor vai apresentar opções e alternativas de acordo com seu perfil e explicar, por exemplo, como funciona o fundo multimercado macro que você escolheu, como aquele ativo de renda fixa vai se comportar ao longo do próximo ano, etc.

Comece a montar sua carteira

Nesse momento, o assessor ou consultor vai fazer centenas de perguntas para tentar ajudar a elaborar sua carteira de investimentos.

Exemplo: Você pretende usar os recursos no curto/médio prazo ou seu investimento mira a aposentadoria? Você é um investidor conservador ou mais tolerante à volatilidade?  Você está em busca de investimentos que beneficiem o planejamento sucessório?

Com as respostas, você terá um portfólio completo com um asset allocation definido.

Dessa forma, um perfil arrojado com objetivo de longo prazo pode ter um percentual elevado em renda variável, por exemplo.

Assim, mês a mês, o aporte vai ser dividido nas aplicações para respeitar essas definições do planejamento.

Planeje seu aporte mensal

O passo seguinte é definir um aporte mínimo (ou médio) mensal. Pode ser 10%, 15% ou 20% da sua renda.

A ideia é estabelecer um valor que não comprometa seu fluxo de pagamentos nem seus gastos com lazer. 

É importante manter o equilíbrio: invista no futuro, mas sem sacrificar o presente.  

Mantenha o compromisso e a disciplina

Definido qual investimento com aporte mensal fazer, mantenha a consistência. Crie um hábito.

Como você viu nos tópicos anteriores, o tempo é um importante aliado, mas você precisa fazer sua parte. 

Uma dica para não furar o plano é separar o valor do aporte logo no ato do recebimento do salário. 

Se deixar para o fim do mês, pode ser que você não resista à tentação de gastar o dinheiro.

Assessoria de investimentos para seu aporte mensal

Se você está começando agora a planejar seu investimento com aporte mensal, já sabe que o universo de aplicações financeiras é vasto, denso e, inicialmente, assustador.

Nesse meio, vale a pena contar com aliados.

O primeiro dele é exatamente este aqui: o conhecimento.

Você está se informando, buscando informações, coletando e cruzando referências.

O segundo é um assessor ou consultor de confiança, que vai orientá-lo nessa jornada, tirar suas dúvidas sobre os investimentos e virar um parceiro para o seu planejamento de aportes mensais.

Se você quiser saber mais sobre esse profissional e como ele pode ajudar, converse comigo:

Gostou das dicas sobre investimento com aporte mensal? Compartilhe com seus amigos que também estão começando a desbravar o universo dos investimentos.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Gustavo Heldt é jornalista, especialista em investimentos, assessor e entusiasta de bons fundos e gestores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)