HSLG11: Tudo sobre o HSI logística FII

Gustavo Heldt

HSLG11 é o ticker de negociação do novo fundo imobiliário logístico da Hemisfério Sul Investimentos.

O HSI logística FII realizou seu IPO em outubro de 2020 e começou a ser negociado na bolsa em dezembro de 2020. 

Seguindo a tendência do crescimento do setor logístico, o fundo investe em galpões industriais e pretende gerar retorno aos cotistas por meio de aluguéis e arrendamento.

Então, será que vale a pena incluir o HSLG11 no seu portfólio?

Essa decisão vai ficar mais fácil ao longo do artigo, que detalha tudo sobre a gestão, estratégia e rentabilidade do fundo.

Como é o fundo imobiliário HSLG11

HSLG11 é o código para negociar cotas do fundo HSI Logística FII na bolsa de valores.

O fundo imobiliário de condomínio fechado realizou sua primeira emissão na bolsa de valores em outubro de 2020, com uma captação total de R$ 1,6 bilhão no IPO — um resultado que corresponde a três vezes o esperado pela gestora Hemisfério Sul Investimentos, conforme noticiado no Valor Investe. 

O objetivo do fundo é investir dois terços do patrimônio líquido em imóveis construídos do segmento logístico, com foco em galpões industriais com potencial de geração de renda por meio de locação e arrendamento.

Além disso, o fundo também pode investir uma parte em ações ou cotas de outros fundos.

O HSLG11 é destinado a investidores em geral, não sendo exclusivo para perfis qualificados ou profissionais. 

Inicialmente, seu portfólio é composto por 429 mil m² de Área Bruta Locável (ABL) distribuídos entre cinco ativos de regiões metropolitanas dos estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. 

Gestão do HSI Logística FII (HSLG11)

O HSI Logística FII (HSLG11) é gerido pela Hemisfério Sul Investimentos (HSI), uma gestora de recursos independente com foco em investimentos nos segmentos imobiliário e de crédito estruturado

A empresa iniciou suas atividades em 2006 e já possui mais de R$ 10 bilhões de ativos sob gestão.

No segmento logístico/industrial, a HSI possui mais de 39 condomínios logísticos ou industriais com distribuição diversificada no país, somando mais de 2,3 milhões de m² de área construída e 830 mil m² de área potencial para desenvolvimento. 

Além disso, já investiu cerca de 4,9 bilhões de dólares no mercado local. 

O gestor responsável pelos FIIs é Felipe Gaiad, que possui 20 anos de experiência no segmento e possui diversas incorporações e aquisições de portfólio em seu currículo.

Em entrevista ao Valor Investe de dezembro de 2020, ele conta um pouco sobre a estratégia de investimento do HSLG11:

“Os ativos que ancoram o HSI Logística têm: localização, 61% da ABL na Grande São Paulo, excelente carteira de locatários, altíssima especificação técnica e preço adequado aos mercados onde estão inseridos.”

A taxa de administração do fundo é de 0,90% a.a. e a taxa de performance semestral de 20% sobre o que exceder 6,5% reajustados por inflação (IPCA). 

Na quarta emissão de cotas, com liquidação em dezembro de 2020, o valor unitário foi de R$ 100,00 mais R$ 4,08 destinados às despesas do fundo, totalizando R$ 104,08 por cota.

O investimento mínimo foi de cinco cotas, ou R$ 500,00, sem considerar outros custos.

Estratégia do HSLG11

O HSLG11 tem como estratégia primordial obter rendimentos por meio de locação, arrendamento ou qualquer outra forma contratual que permita explorar seu patrimônio imobiliário. 

No caso, é obrigatório o investimento de no mínimo dois terços do patrimônio em direitos reais sobre imóveis construídos, como galpões industriais.

Como em outros fundos do segmento de logística, são admitidos dois tipos de contratos:

  • Contratos típicos: contratos de locação padronizados conforme a legislação do Código Civil (60 meses de duração, reajuste anual atrelado ao IPCA ou IGP-M e multa simplificada)
  • Contratos atípicos:  instrumentos não previstos no código civil que possuem condições personalizadas, acordadas entre as partes (Ex: prazos mais extensos, ausência de ação revisional, multa correspondente a todos os aluguéis futuros, etc.).

Os contratos atípicos podem ser elaborados segundo as modalidades sale and leaseback (a empresa vende o imóvel para o investidor e continua usufruindo do mesmo como locatária) e built to suit (a locatária aluga um imóvel construído especialmente para atender às necessidades de uma empresa). 

O fundo também pode obter ganhos de capital comprando e vendendo seus ativos-alvo.

Além disso, o fundo também pode obter ganhos indiretos por meio de aquisições dos seguintes ativos:

  • Ações ou cotas de Sociedades de Propósito Específico (SPEs)
  • Cotas de FIIs que invistam no mínimo dois terços do patrimônio em imóveis-alvo
  • Cotas de Fundos de investimento em participações (FIPs) que invistam em SPEs
  • Cotas de fundos de ações setoriais do mercado imobiliário
  • Letras de crédito imobiliário de emissão de uma das oito instituições
  • financeiras com maior valor de ativos
  • Letras hipotecárias
  • Letras imobiliárias garantidas
  • Certificados de recebíveis imobiliários
  • Certificados de potencial adicional de construção.

Rentabilidade do HSLG11

A rentabilidade-alvo do HSLG11 divulgada inicialmente é de, no mínimo, 7% ao ano, durante um período de 10 anos, tendo como data-base 29 de outubro de 2020.

Após o encerramento do IPO, o relatório gerencial publicado em dezembro de 2020 aponta que o fundo deve começar a pagar o resultado proposto em dividendos (R$ 0,58 por cota) a partir de janeiro de 2021.

Desde a quarta emissão, o rendimento por cota foi de 0,31% e o valor da cota ficou em R$ 108,20 (com dividend yield de 0,29%). 

Esse resultado inicial se deve ao pré-pagamento das dívidas do fundo realizadas logo após a captação inicial de recursos. 

Para 2021, o gestor afirma que é esperada maior volatilidade no mercado imobiliário e logístico, devido às incertezas sobre o desfecho da pandemia. 

No entanto, considerando o excesso de liquidez, o custo de oportunidade baixo e o atingimento da imunização em rebanho a médio prazo, a perspectiva é de um ano positivo para o HSI Logística FII, segundo o gestor. 

E aí, o que acha do fundo HSLG11?

Deixe um comentário.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Gustavo Heldt é jornalista, especialista em investimentos, assessor e entusiasta de bons fundos e gestores.

One thought

  1. Tenho cotas do fundo mas não recebi as informações para o IRPF 2021/2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)