Fundos de ações pagam dividendos? Descubra agora

Gustavo Heldt

Já se perguntou se fundos de ações pagam dividendos aos seus cotistas?

Muitos investidores buscam nesses proventos uma forma de renda passiva, já que as empresas da bolsa são obrigadas a distribuir no mínimo 25% de seu lucro líquido para acionistas.

Mas, para os fundos de investimentos, que funcionam como um veículo de investimento, a dinâmica é um pouco diferente. 

Ficou curioso para saber se fundos de ações pagam dividendos?

Então, continue lendo e tire essa dúvida de uma vez por todas. 

Afinal, fundos de ações pagam dividendos?

Antes de responder se fundos de ações pagam dividendos, vamos entender melhor o que significa esse tipo de rendimento.

Os dividendos são a parcela do lucro líquido de uma empresa de capital aberto que é distribuída entre os acionistas, de acordo com as classes de ações e quantidade de papéis que cada um possui. 

As empresas listadas na bolsa podem escolher se dividem os lucros com os acionistas ou se reservam parte dele para reinvestir na empresa e aumentar seu potencial de valorização.

De qualquer forma, é obrigatório distribuir no mínimo 25% do lucro líquido com os sócios e acionistas.

Quando você compra uma ação preferencial (com o final 4), por exemplo, está garantindo o direito de prioridade no pagamento de dividendos.

Nesse caso, o dinheiro cai diretamente na sua conta da corretora de valores, conforme a periodicidade e política de distribuição adotada pela empresa.

Já em fundos de investimentos como fundo de ações, a dinâmica é diferente, como veremos a seguir.

Como fundos de ações pagam dividendos

Como já vimos aqui no blog, existem fundos de ações focados na estratégia de dividendos, ou seja, que concentram recursos em empresas com bom dividend yield (indicador que mostra quanto a ação pagou em dividendos e proventos).

Mas isso não significa que esses fundos de ações pagam dividendos diretamente ao investidor, como ocorre na compra direta de papéis na bolsa.

Na realidade, o lucro líquido distribuído fica sob responsabilidade do gestor do fundo, que geralmente reinveste esse dinheiro em ações para gerar impacto positivo no valor das cotas. 

Ou seja: suas cotas se valorizam com os proventos recebidos.

Mas é importante frisar que você não irá receber os dividendos na sua conta da corretora de valores, e sim ganhar com a valorização das cotas. 

Para receber o dinheiro diretamente, você pode realizar o stock picking por conta própria na bolsa de valores e montar sua carteira.

E os fundos de ações existem justamente para poupar tempo e deixar esse trabalho com um gestor profissional, certo?

Vale a pena investir em fundos de ações de dividendos?

O foco em dividendos é uma das estratégias possíveis para um fundo de ações, e a escolha depende dos seus objetivos.

Existem fundos de ações que focam em empresas de qualidade com bons preços, empresas de determinados setores, empresas de baixa capitalização e bom potencial de valorização (Small Caps) e várias outras abordagens.

Além disso, você deve considerar se o fundo possui uma estratégia long only (posições compradas), long & short (posições compradas e vendidas) e long biased (viés de compra com posições vendidas para reduzir exposição líquida). 

Logo, são muitos critérios para avaliar além do potencial de pagamento de dividendos das ações que compõem a carteira do fundo. 

Mas é claro que um fundo que recebe proventos consideráveis de empresas se beneficia de uma previsibilidade maior de resultados. 

Até porque as empresas que distribuem dividendos com mais frequência e em volume maior costumam ser as mais sólidas.

Agora, se você quer receber dividendos periódicos como renda passiva, talvez os fundos de ações não sejam a melhor opção. 

Outros fundos que pagam dividendos

Como vimos, os fundos de ações pagam dividendos indiretamente, mas também existem fundos que distribuem esse valor aos acionistas.

Veja alguns exemplos.

Fundos imobiliários

Os fundos imobiliários (FIIs) estão entre os fundos mais famosos que pagam rendimentos.

Basicamente, eles investem em ativos do mercado imobiliário como papéis de setores da construção civil e aluguéis, por exemplo.

Dessa forma, ao comprar cotas de FIIs, você recebe uma renda passiva todos os meses, sob a forma de dividendos. 

Por lei, os fundos imobiliários precisam distribuir 95% de seu resultado financeiro a cada semestre, mas normalmente os valores são pagos mensalmente aos cotistas.

Uma das principais vantagens, nesse caso, é que o valor recebido em dividendos é isento de IR — saiba mais no post sobre dividendos de fundos imobiliários

Fundos de investimento em participações (FIPs)

Os fundos de investimento em participações (FIPs), ou Private Equity, são fundos de condomínio fechado que investem em ações e outros títulos de empresas de capital aberto e fechado, além de sociedades limitadas.

Eles estão disponíveis apenas para investidores qualificados (que possuem acima de R$ 1 milhão investido) e têm o diferencial de investir em empresas em desenvolvimento e proporcionar maior participação na gestão. 

Alguns desses fundos distribuem dividendos aos seus cotistas, embora ainda não estejam padronizados o suficiente para distribuir proventos como os FIIs. 

Fundos de investimentos em direitos creditórios (FIDC)

Os fundos de investimentos em direitos creditórios (FIDCs) investem em títulos de créditos formados por contas a receber de empresas.

Esses direitos creditórios são quantias a receber por meio de parcelas de cartões de crédito, aluguéis, duplicatas, cheques, etc.

Assim, o fundo busca retorno por meio desses direitos, destinando no mínimo 50% dos recursos a eles. 

Em alguns casos, esses fundos também pagam dividendos aos seus cotistas. 

E então, deu para entender como fundos de ações pagam dividendos?

Agora você pode decidir se vale a pena ou não comprar cotas desses fundos.

Se esse texto ajudou você, compartilhe com outros investidores interessados.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Gustavo Heldt é jornalista, especialista em investimentos, assessor e entusiasta de bons fundos e gestores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)