fbpx
INVESTIMENTO EM FUNDOS (400 x 200 px)

Fundo de investimento multimercado: o que é, vantagens, tributação e rentabilidade

Quer saber o que é um fundo de investimento multimercado e por que ele pode ser uma boa opção para a sua carteira?

Nesse produto, você fica exposto a diferentes tipos de riscos e ativos, que dependem dos objetivos e alocações da gestora. 

Assim, pode obter rentabilidade mais elevada do que a renda fixa e ainda se proteger das turbulências em momentos ruins do mercado.

Mas será que vale a pena? 

Para saber a resposta, você precisa entender melhor o tipo de alocação pretendida, a tributação e a rentabilidade do investimento. 

Continue a leitura e descubra como funciona o fundo de investimento multimercado.

Consultoria de investimentos

O que é um fundo de investimento multimercado?

Fundo de investimento multimercado é um fundo de investimento composto por diferentes classes de ativos e riscos

Podemos dizer que se trata de uma carteira que combina aplicações nos mercados de renda fixa e variável. 

A principal característica da modalidade é a flexibilidade de gestão das aplicações. 

Nesse sentido, há uma liberdade de escolha em relação à proporção do patrimônio que será aplicada em cada classe de ativos e à estratégia de composição de carteira, considerando rentabilidade e riscos.

Os fundos de investimento multimercado geralmente apresentam estratégias arrojadas, que buscam rentabilidade acima da média. 

Mas, conforme mencionamos, é possível flexibilizar a aplicação para investidores com perfis conservadores ou moderados.

Cabe frisar que a alocação dos recursos é feita por um gestor profissional

É por isso que o fundo de investimento multimercado atrai tantos investidores. 

Afinal, você não precisa ser um especialista para ingressar nesse mercado.

Ativos de um fundo multimercado

Uma vez que o fundo de investimento multimercado permite flexibilidade na composição da carteira, você precisa conhecer os diferentes ativos presentes nele. 

Descubra nos tópicos a seguir:

Títulos de renda fixa

Os títulos de renda fixa são papéis com taxas de juros predeterminadas

De modo geral, esses ativos são considerados como os mais seguros e conservadores do mercado. 

A renda fixa é dividida em duas categorias: títulos públicos e privados

Os títulos públicos são aqueles emitidos pelo governo por meio do Tesouro Direto

Já os privados são papéis emitidos por instituições financeiras (LCI, LCA e CDB) ou empresas (debêntures, por exemplo)

Ações

Ações são frações do capital social de uma empresa. 

Estão entre os principais ativos de renda variável negociados na bolsa de valores e possuem rentabilidade atrelada às oscilações do mercado e à performance das companhias. 

Em ações, os rendimentos e os riscos tendem a ser maiores em relação à renda fixa.

O ideal é investir ao menos um percentual pequeno em ações no fundo de investimento multimercado para aumentar a rentabilidade da aplicação, sobretudo no longo prazo.

Câmbio 

Outra categoria presente no fundo de investimento multimercado é o câmbio

Na modalidade, os ativos são atrelados a moedas estrangeiras e, portanto, envolvem negociações internacionais. 

> Leia também: Vale a pena investir em fundos cambiais?

Derivativos

Os derivativos, por sua vez, são instrumentos financeiros que têm preço de mercado derivado de outros ativos

Dito de outra forma, os valores dos derivativos estão atrelados a outros produtos do mercado. 

Por isso, se configuram como renda variável. 

No fundo de investimento multimercado, os derivativos servem para proteger a carteira ou fazer alavancagem.

Consultoria de investimentos

Vantagens dos fundos de investimento multimercado

Os fundos de investimento multimercado, como vimos, são bastante flexíveis e diversificados na busca por retornos acima da média.

As principais vantagens associadas a esse tipo de fundo incluem:

  • Performance em qualquer cenário: como os fundos multimercado permitem uma ampla diversificação, o gestor pode alocar os recursos de forma a reduzir a exposição a riscos e buscar o máximo de retorno em qualquer ciclo econômico 
  • Flexibilidade na alocação: fundos multimercado também têm mais liberdade para ajustar a alocação de acordo com as perspectivas de mercado
  • Gestão profissional: você até pode fazer da sua carteira uma espécie de “fundo multimercado”, mas dificilmente terá acesso às mesmas informações e ferramentas de um gestor profissional
  • Adaptação a diferentes perfis de investidor: os fundos multimercados podem ser mais ou menos arrojados, o que dá a eles condições de atender a diferentes perfis de investidor, dos mais conservadores aos mais agressivos.

Qual o risco de um fundo multimercado?

Todo investimento tem algum tipo de risco, até os títulos públicos, por menores que sejam. 

Não é diferente nos fundos de investimento multimercados, cujo risco pode variar de acordo com a estratégia do gestor e a composição do portfólio. 

Na plataforma de fundos do BTG Pactual, você consegue visualizar, na lista de fundos multimercados, o nível de risco de cada um deles antes mesmo de clicar em “detalhes”.

Para saber mais detalhes sobre os fatores de risco, no entanto, você precisará acessar a lâmina ou regulamento e ler atentamente a seção correspondente. 

Como são produtos altamente flexíveis, um fundo multimercado pode estar submetido a diferentes tipos de risco, como:

  • Risco de mercado: possibilidade de perda devido a movimentos desfavoráveis ??nos preços dos ativos
  • Risco de crédito: possibilidade de calote do emissor de algum título de dívida adquirido pelo fundo
  • Risco de liquidez: dificuldade de vender um ativo no curto prazo sem prejuízos
  • Risco cambial: presente em ativos relacionados a moedas
  • Risco de concentração: quando o fundo investe grande parte do patrimônio líquido em um único ativo (muitos ovos em uma mesma cesta).

Ao escolher um fundo para investir, a ideia não é eliminar esses riscos, mas administrá-lo, até porque o risco está relacionado à possibilidade de retorno.

Ao fazer isso, você deve considerar sua carteira de investimentos como um todo — não apenas um fundo isoladamente.

Consultoria de investimentos

Tributação em fundo de investimento multimercado

E quanto aos impostos?

Veja agora como funciona a tributação no fundo de investimento multimercado:

IOF

Há cobrança de Imposto sobre Operações Financeiras no fundo de investimento multimercado quando as aplicações são resgatadas em menos de 30 dias. 

Nesse caso, o imposto segue a tabela regressiva de alíquotas, que começa em 96% para resgates feitos no dia seguinte ao aporte e chega a zero após o trigésimo dia.

Imposto de Renda

No Imposto de Renda, os fundos de investimento multimercado são divididos em duas categorias: curto prazo e longo prazo

As alíquotas seguem a tabela regressiva, conforme os seguintes critérios em relação ao prazo de resgate:

Fundos de curto prazo

  • Até 180 dias: 22,5%
  • Acima de 180 dias: 20%.

Fundos de longo prazo

  • Até 180 dias: 22,5%
  • De 181 a 360 dias: 20%
  • De 361 a 720 dias: 17,5%
  • Acima de 720 dias: 15%.

Cabe ressaltar que fundos de investimento multimercado que investem ao menos 67% em ações são tributados como os fundos de ações, com alíquota de 15% independente do prazo da aplicação.

Come-cotas 

Outra cobrança na aplicação é o come-cotas, a antecipação do recolhimento de Imposto de Renda. 

O processo é feito no último dia útil dos meses de maio e novembro pela administradora do fundo. 

A alíquota é de 20% para fundos de curto prazo e 15% para fundos de longo prazo.

> Leia também: Come-cotas no fundo cambial: como funciona a cobrança?

Quanto rende um fundo de investimento multimercado?

A rentabilidade do fundo de investimento multimercado varia conforme três fatores principais: a composição da carteira, a estratégia e os gestores.

Uma vez que o fundo multimercado reúne diferentes classes de ativos, a rentabilidade está ligada à composição da carteira

Um fundo que investe majoritariamente em renda fixa, por exemplo, tende a gerar ganhos menores do que um fundo com foco em renda variável.

Além disso, os rendimentos dependem da estratégia adotada pelo gestor. 

Ela pode ser conservadora, moderada ou agressiva. 

A vantagem é a possibilidade de flexibilizar a estratégia, combinando ganhos mais altos e com riscos controlados, conforme o objetivo do investidor.

Por fim, os gestores têm impacto direto na rentabilidade. 

Quanto mais qualificados eles forem, melhor será o seu desempenho ao gerenciar as aplicações de acordo com o cenário econômico

Por isso, pesquisar quem são os profissionais encarregados do fundo é essencial.

Exemplos de rentabilidade de fundos multimercados

Para não ficar só na teoria, confira a seguir o desempenho de alguns fundos multimercados nos últimos 12 meses (data de referência: outubro de 2023).

  • Canvas Vector FIC FIM: 23,43% de retorno
  • Sterna total Return FIC FIM: 20,08% de retorno
  • Skopos INV TOP Trades FIM: 17,72% de retorno
  • Armor Axe FIC FIM: 16,75% de retorno
  • Mapfre Inversion FIM: 16,62%. 

Na plataforma do BTG Pactual, você pode filtrar a rentabilidade dos fundos multimercados em ordem crescente ou decrescente em diferentes janelas de tempo. 

Consultoria de investimentos para aproximar você de seus objetivos. Comece agora!

Quais são os melhores fundos multimercados?

Essa não é uma pergunta simples de responder, afinal, a escolha do melhor fundo multimercado difere bastante de um investidor para outro. 

Fazer um ranking do maior retorno para o menor em determinada janela de tempo responde apenas parte da pergunta. 

Lembra da relação risco-retorno? 

Para fazer a escolha mais adequada, você precisa levar em consideração aspectos como:

  • Seu perfil de investidor
  • A estratégia do fundo
  • Histórico e desempenho da carteira
  • Expertise do gestor
  • Taxa de administração e performance, etc.

A boa notícia é que você não está sozinho nessa empreitada. 

Quer conhecer mais sobre o meu trabalho e descobrir como a consultoria de investimentos pode ajudar na construção e preservação do seu patrimônio?

Mande uma mensagem pelo WhatsApp e vamos conversar!

Consultoria de investimentos


Lembre-se: rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro. O desempenho dos fundos é líquido de taxas, mas não de impostos. O conteúdo deste blog tem o objetivo de educação financeira. Não tome decisões baseadas unicamente neste ou em qualquer texto. Faça a lição de casa, estude, questione, investigue e dê valor ao seu dinheiro.

Picture of Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Consultor associado da TRAAD Wiser Investor. Especialista em Investimentos e Finanças.

Me segue lá no Instagram 🙂

29 Thoughts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)