Comparador de fundos de investimento e como escolher

Gustavo Heldt

O comparador de fundos de investimentos é uma ferramenta útil na hora de escolher o fundo no qual aplicar o seu dinheiro.

Um dos mais conhecidos é o da Vérios, sobre o qual falaremos a seguir.

Ele permite analisar diferentes aspectos, desde a rentabilidade até a volatilidade apresentada.

Na prática, essa avaliação comparativa é essencial para tomar a decisão correta ao alocar seus recursos.

Mas como usar o comparador de fundos de investimento e quais fatores devem ser analisados?

É o que você vai descobrir neste artigo. Acompanhe as dicas a seguir.

Comparador de fundos de investimento da Vérios

O comparador de fundos de investimento da Vérios, gestora de aplicações financeiras, é uma ferramenta útil se você deseja investir na modalidade. 

A ferramenta pode ser usada de forma gratuita e agrega informações sobre mais de 15 mil fundos de investimento a partir de dados fornecidos pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Na plataforma, é possível analisar dados como rentabilidade, gráfico underwater, volatilidade e correlação.

Assim, a partir de uma avaliação criteriosa das informações, o investidor escolhe os fundos nos quais deseja aplicar com maior segurança e assertividade.

Como usar o comparador de fundos de investimento da Vérios

O comparador de fundos de investimento pode ser usado com poucos cliques. A seguir, confira o passo a passo:

1. Acesse o comparador

O primeiro passo é acessar o comparador de fundos de investimento. A ferramenta pode ser utilizada no computador ou no dispositivo móvel.

2. Procure os fundos desejados

Em seguida, busque pelos fundos que você deseja analisar. No campo de busca, digite o nome ou CNPJ do fundo. Faça o processo para cada fundo que quer incluir na comparação.

Assim que você começa a digitar, o recurso de autocompletar vai sugerir o restante do nome.

Lembre-se de que, no comparador de fundos da Vérios, o nome vai constar sem siglas.

Exemplo:

3. Selecione o critério de análise

Depois selecione o critério que você quer avaliar: rentabilidade, underwater, volatilidade ou correlação.

Basta clicar no ícone correspondente no menu do comparador.

4. Selecione o índice para comparação

Além do critério de análise, selecione o índice: CDI ou Ibovespa.

A escolha vai depender principalmente do benchmark do próprio fundo ou do seu patamar de performance escolhido. Para fundos de ações, normalmente é utilizado o Ibovespa. Para fundos de renda fixa, o CDI.

5. Defina o período de análise

O quinto passo é definir o período de análise: 1 ano, 2 anos, 3 anos ou período personalizado.

6. Faça a análise dos fundos

Feitas as configurações iniciais no comparador de fundos de investimento, inicie a análise.

Na tela, você verá um gráfico com diferentes linhas coloridas.

Cada uma é equivalente a um fundo selecionado.

A linha preta refere-se à performance do indicador selecionado.

Abaixo do gráfico, há a lista de fundos de investimento que você buscou.

Ali é possível conferir as respectivas cores, bem como informações adicionais: rentabilidade absoluta e relativa, consistência, sharpe e risco.

Além disso, ao clicar em cada fundo, dá para obter dados ainda mais detalhados.

Aí, basta analisar a comparação de números.

Comparador de fundos de investimento da Anbima

A Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) também oferece uma ferramenta de comparação de fundos de investimento.

Na verdade, trata-se de um instrumento para analisar em profundidade cada um dos fundos, com dados atualizados regularmente.

Com alguns cliques, você descobre as seguintes informações (entre muitas outras):

  • Rentabilidade do fundo em diferentes prazos
  • Tipo de fundo (Exemplo: Multimercado Macro)
  • Benchmark (referência de performance)
  • Mandato para fazer alavancagem
  • Mandato para investir no exterior
  • Tipo de tributação (Exemplo: longo prazo)
  • Dados do administrador
  • Taxa de administração
  • Taxa de performance
  • Taxa de entrada
  • Taxa de saída
  • Aplicação mínima
  • Aplicação mínima adicional
  • Prazo para pagamento do resgate
  • Regulamento completo para download.

Como os dados são disponibilizados pelos próprios administradores do fundo, nem todos contam com todas as informações atualizadas.

Mesmo assim, é uma opção bem interessante para analisar as caracterísitcas do fundo e para prepará-lo para a leitura do regulamento.

Para utilizar o comparador de fundos de investimento da Anbima, basta acessar este link.

Depois, você pode fazer a busca pelo nome ou filtrar por classe (exemplo: previdência privada), benchmark (exemplo: Ibovespa) e taxas (exemplo: 2% ao ano de administração).

A partir daí, você vai encontrar uma lista de fundos que se encaixam nas suas pretensões.

Dicas para comparar fundos de investimento

Agora que você já conhece a parte operacional do comparador de fundos de investimentos, vai descobrir dicas extras que ajudam na análise. Acompanhe:

Avalie a composição dos fundos

Um fator relevante é na comparação é a composição dos fundos.

Nesse sentido, observe quais são os ativos que fazem parte deles e o percentual de aplicação em renda fixa ou variável.

Afinal, a rentabilidade e a volatilidade dos fundos depende diretamente dos ativos que oferece aos cotistas.

Compare a volatilidade dos fundos

A volatilidade e o drawdown máximo dos fundos são informações importantes para tomar sua decisão.

Com esses dados, você consegue entender como será a flutuação das cotas no curto, médio e longo prazo — e se está preparado para esse nível de oscilação dentro do prazo pretendido.

Entenda seu objetivo financeiro

Outro critério a ser analisado é o objetivo financeiro.

Você prefere correr mais riscos para ter rentabilidade elevada? Ou está em busca de um fundo de renda fixa para manter o seu dinheiro seguro com rendimentos não tão altos, mas que ainda assim são maiores que a poupança? 

Compreender a rentabilidade que você busca e o seu nível de tolerância ao risco é essencial para tomar uma decisão adequada na hora de investir.

Avalie as categorias de fundos

A terceira dica é analisar as categorias dos fundos. Elas variam em relação a critérios como composição de ativos, tipos de prazo, risco e liquidez. Confira alguns dos principais:

Compare os gestores

Para delegar seu dinheiro a um terceiro, é essencial conhecer o profissional que vai gerir o fundo de investimento. Atualmente, essa atividade se tornou muito mais fácil, já que você tem à disposição vídeos no YouTube, textos em blog, matérias em sites especializados e participações dos gestores nas redes sociais.

Dicas: busque o seu fundo de interesse aqui no nosso blog, verifique o conteúdo existente sobre ele no YouTube e pesquise se o gestor tem Twitter.

Dessa maneira, você vai conseguir compreender melhor as ideias do gestor e o racional em suas tomadas de decisão. Com isso, vai ficar mais fácil aportar mais nas horas difíceis e surfar as valorizações no longo prazo.

Compare as taxas, mas nem tanto

Por fim, você deve comparar as taxas cobradas pelos fundos de investimento.

Afinal, percentuais elevados prejudicam a rentabilidade das aplicações, uma vez que parte do investimento fica para a administração do fundo.

Só que, no fim das contas, a rentabilidade apresentada é sempre líquida das taxas, isto é, o que você vê ali de retorno é o que terá, apesar da cobrança. Assim, vale mais um gestor que entrega uma alta rentabilidade líquida com taxas altas do que um que oferece prejuízo com taxas baixas.

Compare os fundos de investimento no BTG

No site do BTG Pactual Digital, você tem um catálogo completo de fundos de investimento disponíveis na plataforma.

Trata-se de uma maneira intuitiva e fácil de visualizar todas as informações dos principais fundos.

Com os filtros, você tem maior controle sobre o tipo de fundo em que vai investir.

É possível visualizar apenas os fundos para o perfil Moderado, por exemplo:

Nos tipos de fundo, você pode definir qual é o tipo de estratégia que está buscando, como “Multimercado – Macro”:

Depois, de olho na lista de resultados, é possível verificar a rentabilidade do mês atual, do ano atual, dos últimos 12 meses, o prazo de resgate e a aplicação inicial mínima.

Além disso, clicando em “Detalhes”, você tem acesso a todas as principais informações, como taxa de administração e performance, movimentação mínima, riscos envolvidos, objetivo do fundo e todos os documentos, como o Informativo Mensal, o Termo de Adesão e o Regulamento.

E então, entendeu como funciona o comparador de fundos de investimento e como usar esse tipo de ferramenta na prática?

Se as dicas deste artigo foram úteis para você, compartilhe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *