Como aplicar em fundos imobiliários: passo a passo

Quer saber como aplicar em fundos imobiliários?

É mais fácil do que você imagina.

O investimento em fundos imobiliários é uma alternativa simples para acessar esse mercado, já que o investidor conta com uma gestão especializada para fazer crescer o seu patrimônio.

Além disso, a opção demanda pouco capital, ao contrário do investimento por meio da compra de imóveis físicos.

Quer entender melhor como funciona?

Confira os tópicos do artigo e descubra como aplicar em fundos imobiliários.

Antes de aplicar em fundos imobiliários

Antes de aplicar, você precisa saber como é o investimento em fundos imobiliários. Confira:

1. Investimento coletivo

Os fundos são um tipo de investimento coletivo: ao ingressar em um fundo, você adquire cotas de acordo com o valor investido.

O patrimônio total do fundo, por sua vez, é aplicado em ativos do mercado imobiliário e imóveis, com cotas que são negociados na bolsa de valores.

Já os lucros provenientes da aplicação são distribuídos entre os investidores em forma de remuneração mensal, chamada de dividendos

2. Categorias de fundos

É importante conhecer as categorias de fundos para escolher aquela que é mais adequada para o seu perfil.

Existem três tipos de fundos imobiliários:

Fundos de tijolo

Os fundos de tijolo investem em imóveis físicos: casas, apartamentos, grandes construções e galpões, por exemplo.

Os rendimentos desse tipo de aplicação provêm da venda dos imóveis e principalmente de aluguéis. 

Fundos de papel

Já os fundos de papel adquirem títulos do mercado imobiliário, e não em imóveis físicos.

É o caso, por exemplo, de papéis como a Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e o Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI).

Fundos híbridos

Como o próprio nome indica, os fundos híbridos são compostos por aplicações tanto em imóveis físicos quanto em títulos desse mercado.

3. Tipo de renda

Outro ponto a considerar antes de aplicar em fundos imobiliários é que se trata de um investimento de renda variável.

Uma vez que as cotas são negociadas na bolsa, os rendimentos sobem e descem conforme os números do mercado.

Portanto, não é possível prever quanto o investimento vai render em um período específico.

De qualquer forma, vale pontuar que os fundos imobiliários são menos voláteis do que as ações.

Aplicar em fundos imobiliários ou comprar imóveis?

Para investir no setor imobiliários, os fundos são o melhor caminho, principalmente se você ainda está começando a investir.

Ao aplicar em fundos imobiliários, você tem acesso a uma gestão especializada dos ativos e só se preocupa em fazer os aportes para a corretora e acompanhar os rendimentos. 

Além disso, você pode começar com valores mais baixos para adquirir quantas cotas forem possíveis para o seu orçamento.

Por outro lado, para comprar imóveis, você precisa desembolsar um montante alto como investimento inicial para começar a lucrar no longo prazo.

Além disso, precisa se preocupar com o risco de vacância, inadimplência de locatários, manutenção dos imóveis e impostos, como o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

Por isso, os fundos são, de modo geral, uma forma menos arriscada e mais fácil de acessar o mercado imobiliário. 

Como aplicar em fundos imobiliários

Agora que você já conhece as características do investimento, descubra o passo a passo de como aplicar em fundos imobiliários abaixo:

1. Escolha uma corretora

O primeiro passo para aplicar em fundos imobiliários é escolher uma corretora  — instituição responsável por intermediar o processo de investimento.

Pesquise as diferentes corretoras no mercado, avalie a credibilidade e verifique se os fundos oferecidos por ele estão alinhados ao seu perfil.

2. Analise taxas 

Outro passo essencial é analisar as taxas cobradas pelos fundos.

Uma delas é a taxa de administração, que custeia o trabalho da corretora e é cobrada anualmente.

Também pode haver cobrança de taxa de corretagem e taxa de performance, dependendo do fundo.

Uma vez que as taxas impactam na rentabilidade, é imprescindível colocá-las no papel antes de escolher o melhor fundo imobiliário.

3. Faça o depósito de valores

Depois de criar uma conta na corretora e escolher o fundo, a próxima etapa é depositar os valores para que o investimento seja colocado em prática.

4. Negocie cotas no home broker

Por fim, basta acessar o home broker (plataforma de negociação na bolsa de valores disponibilizada pela corretora) para emitir ordens de compra das cotas do fundo.

Esse é o sinal que você gera para que a corretora possa efetuar a compra de fato.

Na prática, a aplicação é bem simples e feita inteiramente online.

E aí, entendeu como aplicar em fundos imobiliários?

Siga o passo a passo deste artigo e comece a fazer o seu dinheiro render nesse mercado.

Se você gostou das dicas, compartilhe este conteúdo. E confira também outros fundos de investimento sobre os quais já falamos: fundos cambiaisfundos de ourofundos de açõesfundos multimercado e fundos de renda fixa.

Deixe uma resposta