Avantgarde Multifatores FIA: Gestão, Rentabilidade e Como Investir

Gustavo Heldt

Quer saber se o Avantgarde Multifatores FIA faz sentido para o seu portfólio?

Então você chegou ao lugar certo.

Neste post, vou tentar explicar de forma bem detalhada como funciona o fundo, como é a gestão, o que significa esse “multifatores” do nome e em quais situações ele pode servir para compor a carteira do investidor.

Já adianto que sou fã da estratégia, mas preciso alertar: este texto não deve servir de indicação de investimento, e sim de convite para você ir atrás de mais conteúdo e insumos para tomar uma decisão bastante consciente.

Siga a leitura para tirar suas dúvidas sobre o Avantgarde Multifatores FIA.

O que é Avantgarde Multifatores FIA

O Avantgarde Multifatores FIA é um fundo pioneiro em factor investing no Brasil.

É um fundo de ações long only que investe de forma sistemática com exposição a diferentes fatores de risco no mercado acionário brasileiro. 

Esses fatores são value, momentum, baixa volatilidade e qualidade.

Com essas direções, o modelo capta as melhores empresas dentro de cada parâmetro e regula a exposição periodicamente para que o sistema se torne cada vez mais eficiente.

É uma alternativa top-down para quem quer complementar a estratégia dos fundos bottom-up fundamentalistas de value investing tradicional, que é bem mais comum por aqui.

O Avantgarde apresenta uma correlação baixa com veículos de value investing e, até o fim de setembro de 2021, um beta histórico de 0.63, um sharpe de 1,12 e um alpha anualizado de 32,1%.

Na prática, trata-se de um fundo muito diversificado (com quase 60 nomes), com volatilidade menor do que o IBX e o Ibovespa.

Até agora, a estratégia rendeu bons frutos: desde o lançamento, em 5 de agosto de 2019, o Avantgarde Multifatores FIA teve retorno positivo de 77,26% contra 12,8% do IBX (considerando o fechamento de setembro de 2021).

Gestão do Avantgarde Multifatores FIA

A gestão do Avantgarde Multifatores fica a cargo do economista Luciano França, que é sócio-fundador da asset. 

É Mestre em Economia pelo Insper com tese de dissertação que dialoga diretamente com a estratégia do fundo: Avaliação de ativos de baixa volatilidade no mercado brasileiro: menor risco com maiores retornos (2017).

Além dele, fazem parte da equipe:

  • Mario Avelar — Produtos, Risco e Compliance
  • Rodrigo Negrini — Business Development
  • Marcelo Botelho — Pesquisa. 

Estratégia do Avantgarde Multifatores

A estratégia do Avantgarde Multifatores se origina de extensa pesquisa acadêmica e backtest.

E nas próximas linhas, você vai entender como a teoria se aplica na prática.

A gestora define assim a sua filosofia de investimentos:

“Buscar, por meio da análise de fatores de risco, a melhor combinação possível de ativos para entregar rendimentos condizentes com o investimento em ações, porém com risco substancialmente menor.

Avantgarde asset management

E como fazer isso?

Desta forma:

  1. A gestora reúne muitos dados sobre as empresas
  2. Converte essas informações em fatores personalizados
  3. Seleciona as ações a partir do ranqueamento fatorial e do calibramento de exposição em termos de riscos e custos
  4. Redimensiona e recalcula tudo sistematicamente e periodicamente.

Agora que você compreendeu de forma geral o sistema, confira alguns exemplos simples de fatores:

  • Valor: ações com preços baixos em relação aos seus fundamentos.
  • Momentum: ações cujo preço esteja acelerando.
  • Menor volatilidade: ações com preços mais estáveis.
  • Qualidade: ações de empresas mais saudáveis financeiramente.

Há muitos gestores brasileiros que se concentram em apenas um desses fatores, e muito do que se fala de value investing, na prática, se aplicaria àquele primeiro fator ali, de comprar empresas que estejam “baratas”.

Mas, historicamente, a adoção de outros fatores também pode gerar alpha.

No caso do Avantgarde Multifatores, a ideia é utilizar todos os fatores que fazem sentido, extrair as melhores ações de cada um deles e buscar a menor volatilidade possível para um retorno acima da média.

Rentabilidade do Avantgarde Multifatores

A seguir, veja como o fundo Avantgarde Multifatores FIA se saiu até agora, em pouco mais de dois anos de história:

  • 2019: 26,26% (desde 5 de agosto, contra 15,94% do IBX)
  • 2020: 17,65% (contra 3,5% do IBX)
  • 2021: 19,34% (até fim de setembro, contra -5.99% do IBX).

Lembre-se: retorno passado não é garantia de rentabilidade futura.

Não tome decisões de investimento a partir de um único texto, como este, ou de um punhado de dados. 

Como investir no Avantgarde Multifatores FIA

Veja quais são as informações básicas para investir no Avantgarde Multifatores FIA:

  • Benchmark: IBX
  • CNPJ: 32.065.814/0001-09
  • Investimento mínimo: R$ 1.000,00
  • Cota de aplicação: D+0
  • Cota de Resgate: D+10
  • Liquidação do Resgate: D+2
  • Taxa de administração: 2% ao ano
  • Taxa de performance: 20% do que exceder o IBX
  • Disponível: nas principais plataformas.

Gostou de conhecer melhor o Avantgarde Multifatores? 

Não interrompa sua jornada de investigação por aqui. Confira este vídeo curtinho sobre Factor Investing que a asset preparou e visite o site da gestora para saber mais.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Gustavo Heldt

Gustavo Heldt

Gustavo Heldt é jornalista, especialista em investimentos, assessor e entusiasta de bons fundos e gestores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie suas dúvidas :)